x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Diário Viver

2 Coríntios 4

1. Deus, na sua misericórdia, nos deu essa tarefa, e é por isso que nunca ficamos desanimados.

2. Nós rejeitamos tudo o que é feito escondido e tudo o que é vergonhoso. Não agimos de má fé, nem falsificamos a mensagem de Deus. Pelo contrário, agimos sempre abertamente, de acordo com a verdade, e assim as pessoas têm uma boa impressão de nós, que vivemos na presença de Deus.

3. Porque, se o evangelho que anunciamos está escondido, está escondido somente para os que estão se perdendo.

4. Eles não podem crer, pois o deus deste mundo conservou a mente deles na escuridão. Ele não os deixa ver a luz que brilha sobre eles, a luz que vem da boa notícia a respeito da glória de Cristo, o qual nos mostra como Deus realmente é.

5. Pois nós não anunciamos a nós mesmos; nós anunciamos Jesus Cristo como o Senhor e a nós como servos de vocês, por causa de Jesus.

6. O Deus que disse: “Que da escuridão brilhe a luz” é o mesmo que fez a luz brilhar no nosso coração. E isso para nos trazer a luz do conhecimento da glória de Deus, que brilha no rosto de Jesus Cristo.

7. Porém nós que temos esse tesouro espiritual somos como potes de barro para que fique claro que o poder supremo pertence a Deus e não a nós.

8. Muitas vezes ficamos aflitos, mas não somos derrotados. Algumas vezes ficamos em dúvida, mas nunca ficamos desesperados.

9. Temos muitos inimigos, mas nunca nos falta um amigo. Às vezes somos gravemente feridos, mas não somos destruídos.

10. Levamos sempre no nosso corpo mortal a morte de Jesus para que também a vida dele seja vista no nosso corpo.

11. Durante a vida inteira estamos sempre em perigo de morte por causa de Jesus, para que a vida dele seja vista neste nosso corpo mortal.

12. De modo que a morte está agindo em nós, e a vida está agindo em vocês.

13. As Escrituras Sagradas dizem: “Eu cri e por isso falei. ” Pois assim nós, que temos a mesma fé em Deus, também falamos porque cremos.

14. Pois sabemos que Deus, que ressuscitou o Senhor Jesus, também nos ressuscitará com ele e nos levará, junto com vocês, até a presença dele.

15. Tudo isso aconteceu para o bem de vocês, a fim de que a graça de Deus alcance um número cada vez maior de pessoas, e estas façam mais orações de agradecimento, para a glória de Deus.

16. Por isso nunca ficamos desanimados. Mesmo que o nosso corpo vá se gastando, o nosso espírito vai se renovando dia a dia.

17. E essa pequena e passageira aflição que sofremos vai nos trazer uma glória enorme e eterna, muito maior do que o sofrimento.

18. Porque nós não prestamos atenção nas coisas que se vêem, mas nas que não se vêem. Pois o que pode ser visto dura apenas um pouco, mas o que não pode ser visto dura para sempre.

×

2 Coríntios 4

4.2 Pregadores, professores e qualquer que fale a respeito do Jesus, devem recordar que se acham na presença de Deus, O ouça cada palavra. Quando lhe falar às pessoas a respeito de Cristo, tome cuidado em não distorcer a mensagem para agradar ao auditório. Proclame a verdade da Palavra de Deus. 4.3, 4 O evangelho está disponível e revelado a todos, exceto a aqueles que se negam a acreditar. Satanás é o "deus deste século". Seu trabalho é enganar e aqueles que não acreditam serão cegados por ele (veja-se 11.14, 15). O atrativo do dinheiro, o poder e o prazer cegam às pessoas para ver a luz do evangelho. Todos aqueles que rechaçam a Cristo, prefiriendo uma vida mundana, convertem a Satanás em seu Deus. 4.5 O centro da predicación do Paulo foi Cristo, não ele mesmo. Quando atestar, lhe diga às pessoas o que Cristo tem feito, não no que consistem suas habilidades e lucros. As pessoas devem ser apresentadas a Cristo não a você. E se ouça alguém que pregue a respeito de si mesmo ou trata de expressar suas próprias idéias antes que as de Cristo, tome cuidado: é um falso professor. 4.5 Paulo serve voluntariamente à igreja em Corinto, apesar dos profundos desacordos que tiveram com ele. Qualquer serviço requer um sacrifício de tempo e de desejos pessoais. Chegar a ser um seguidor de Cristo significa servir a outros, mesmo que eles não satisfaçam nossas aspirações. 4.7 A mensagem invalorable de salvação no Jesucristo foi crédulo Por Deus a homens frágeis e falíveis ("copos de barro"). O enfoque do Paulo, entretanto, não era em uma vasilha perecível a não ser em seu valioso conteúdo: o poder de Deus obrando em nós. Até sendo débeis, Deus nos usa para difundir as boas novas e nos dá poder para cumprir com a obra. Se soubermos que o poder é dele, não nosso, podemos evitar que o orgulho se apodere de nós e isto nos motiva a manter um contato diário com Deus, nossa fonte de poder. Nossa responsabilidade é deixar que a gente veja deus por nosso meio. 4.8-12 Paulo nos recorda que embora possamos estar ao final de nossa soga, nunca estaremos ao final da esperança. Nossos corpos perecíveis estão sujeitos ao pecado e ao sofrimento mas Deus nunca nos abandona. Como Cristo obteve a vitória sobre a morte, temos vida eterna. Todos nossos riscos, humilhações e provas são oportunidades para demonstrar o poder e a presença de Cristo em e através de nós. 4.15-18 Paulo enfrentou sofrimentos, provas e angústia ao pregar as boas novas, mas sabia que um dia terminariam e que obteria o repouso de Deus em recompensa. Quando enfrentamos dificuldades, é mais fácil enfocar a dor antes que a meta final. Assim como os atletas se concentram, pensando na linha de chegada, e passam por cima seu desconforto, nós também devemos nos concentrar na recompensa a nossa fé e no gozo que permanece para sempre. Não importa o que nos aconteça nesta vida, temos a segurança da vida eterna em que todo sofrimento terminará e as tristezas e o gemido fugirão (Isa 35:10). 4.16 É fácil deprimir. Todos enfrentamos problemas, em nossas relações ou no trabalho, que nos induzem a pensar em jogar a um lado as ferramentas e abandoná-lo tudo. Antes que render-se quando a perseguição aumentava, Paulo se concentrou em experimentar a fortaleza interior proveniente do Espírito Santo (Eph 3:16). Não permita que a fadiga, a dor ou a crítica o motive a abandonar a tarefa. Renove seu compromisso de servir a Cristo. Não renuncie a sua recompensa eterna por causa da intensidade da dor atual. Sua debilidade permite que o poder da ressurreição de Cristo o fortalezca momento a momento. 4.17 Nossos problemas não devessem nos desanimar ou diminuir nossa fé. Em troca, devemos entender que há um propósito em nosso sofrimento. Os problemas e as limitações humanas têm vários benefícios: (1) recordam-nos os sofrimentos de Cristo por nós; (2) afastam-nos do orgulho; (3) ajudam-nos a olhar além desta curta vida; (4) provam nossa fé a outros; e (5) dão-lhe a oportunidade a Deus para demonstrar seu grande poder. Veja seus problemas como oportunidades! 4.18 Nossa esperança suprema quando experimentamos terrível enfermidade, perseguição ou dor é descobrir que esta vida não é tudo o que há, há uma vida depois da morte! Saber que viveremos por sempre com Deus em um lugar sem pecado e sofrimento pode nos ajudar a viver sobre a dor que enfrentamos nesta vida.






Anúncios