x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Diário Viver
Gênesis 25

1. E Abraão tomou outra mulher; o seu nome era Quetura.

2. E gerou-lhe Zinrã, e Jocsã, e Medã, e Midiã, e Isbaque, e Suá.

3. E Jocsã gerou a Seba e a Dedã; e os filhos de Dedã foram Assurim, e Letusim, e Leumim.

4. E os filhos de Midiã foram Efá, e Efer, e Enoque, e Abida, e Elda; estes todos foram filhos de Quetura.

5. Porém Abraão deu tudo o que tinha a Isaque.

6. Mas, aos filhos das concubinas que Abraão tinha, deu Abraão presentes e, vivendo ele ainda, despediu-os do seu filho Isaque, ao Oriente, para a terra oriental.

7. Estes, pois, são os dias dos anos da vida de Abraão, que viveu cento e setenta e cinco anos.

8. E Abraão expirou e morreu em boa velhice, velho e farto de dias; e foi congregado ao seu povo.

9. E sepultaram-no Isaque e Ismael, seus filhos, na cova de Macpela, no campo de Efrom, filho de Zoar, heteu, que estava em frente de Manre,

10. o campo que Abraão comprara aos filhos de Hete. Ali está sepultado Abraão e Sara, sua mulher.

11. E aconteceu, depois da morte de Abraão, que Deus abençoou a Isaque, seu filho; e habitava Isaque junto ao poço Laai-Roi.

12. Estas, porém, são as gerações de Ismael, filho de Abraão, que a serva de Sara, Agar, egípcia, deu a Abraão.

13. E estes são os nomes dos filhos de Ismael pelos seus nomes, segundo as suas gerações: o primogênito de Ismael era Nebaiote, depois Quedar, e Abdeel, e Mibsão,

14. e Misma, e Dumá, e Massá,

15. e Hadade, e Tema, e Jetur, e Nafis, e Quedemá.

16. Estes são os filhos de Ismael, e estes são os seus nomes pelas suas vilas e pelos seus castelos: doze príncipes segundo as suas famílias.

17. E estes são os anos da vida de Ismael, que viveu cento e trinta e sete anos; e ele expirou, e morreu, e foi congregado ao seu povo.

18. E habitaram desde Havilá até Sur, que está em frente do Egito, indo para Assur; e Ismael fez o seu assento diante da face de todos os seus irmãos.

19. E estas são as gerações de Isaque, filho de Abraão: Abraão gerou a Isaque;

20. e era Isaque da idade de quarenta anos, quando tomou a Rebeca, filha de Betuel, arameu de Padã-Arã, irmã de Labão, arameu, por sua mulher.

21. E Isaque orou instantemente ao SENHOR por sua mulher, porquanto era estéril; e o SENHOR ouviu as suas orações, e Rebeca, sua mulher, concebeu.

22. E os filhos lutavam dentro dela; então, disse: Se assim é, por que sou eu assim? E foi-se a perguntar ao SENHOR.

23. E o SENHOR lhe disse: Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas entranhas: um povo será mais forte do que o outro povo, e o maior servirá ao menor.

24. E, cumprindo-se os seus dias para dar à luz, eis gêmeos no seu ventre.

25. E saiu o primeiro, ruivo e todo como uma veste cabeluda; por isso, chamaram o seu nome Esaú.

26. E, depois, saiu o seu irmão, agarrada sua mão ao calcanhar de Esaú; por isso, se chamou o seu nome Jacó. E era Isaque da idade de sessenta anos quando os gerou.

27. E cresceram os meninos. E Esaú foi varão perito na caça, varão do campo; mas Jacó era varão simples, habitando em tendas.

28. E amava Isaque a Esaú, porque a caça era de seu gosto; mas Rebeca amava a Jacó.

29. E Jacó cozera um guisado; e veio Esaú do campo e estava ele cansado.

30. E disse Esaú a Jacó: Deixa-me, peço-te, comer desse guisado vermelho, porque estou cansado. Por isso, se chamou o seu nome Edom.

31. Então, disse Jacó: Vende-me, hoje, a tua primogenitura.

32. E disse Esaú: Eis que estou a ponto de morrer, e para que me servirá logo a primogenitura?

33. Então, disse Jacó: Jura-me hoje. E jurou-lhe e vendeu a sua primogenitura a Jacó.

34. E Jacó deu pão a Esaú e o guisado das lentilhas; e ele comeu, e bebeu, e levantou-se, e foi-se. Assim, desprezou Esaú a sua primogenitura.

×
Gênesis 25

25.1-6 depois da morte da Sara, Abraão tomou por algema a Cetura. Apesar de que os filhos e netos do Abraão e Cetura receberam muitos pressente de parte do Abraão, todas suas propriedades e sua autoridade foram para o Isaque, seu principal herdeiro. 25.21 Assim como Isaque orou a Deus por algo tão prezado como um filho, ao longo da Bíblia nos anima a orar e até a implorar por nossas necessidades mais pessoais e importantes. Deus quer conceder nossas petições, mas quer que as apresentemos. Até então, como bem soube Isaque, Deus pode deter sua resposta por um tempo para poder (1) incrementar nosso discernimento quanto ao que realmente necessitamos, (2) ampliar nossa apreciação de suas respostas, ou (3) nos permitir maturar para que assim possamos empregar seus dons com maior sabedoria. 25.31 A primogenitura era uma honra especial que recebia o primeiro filho que nascia. Incluía uma dobro porção da herança da família junto com a honra de chegar a ser algum dia o líder da família. O filho maior podia vender sua primogenitura ou a dar de presente se queria. Mas perdia sua posição de líder da família. Ao vender sua primogenitura, Esaú demonstrou desprezo para as bênções espirituais que receberia se mantinha sua primogenitura. Em efeito, Esaú menosprezou sua primogenitura (25.34). 25.32, 33 Esaú entregou os benefícios permanentes de sua primogenitura pelo prazer imediato da comida. Atuou impulsivamente por satisfazer desejos imediatos, sem deter-se considerar as conseqüências a longo prazo do que fazia. Nós podemos cair na mesma armadilha. Quando vemos algo que desejamos, nosso primeiro impulso é obtê-lo. Ao princípio nos sentimos intensamente satisfeitos e em ocasiões até capitalistas porque obtivemos o que nos propusemos. Mas o prazer imediato freqüentemente opaca o futuro. Podemos evitar o engano do Esaú ao comparar, antes de atuar, a satisfação a curto prazo com suas conseqüências. Freqüentemente experimentamos situações similares. Por exemplo, quando o apetite sexual apressa, uma ata matrimonial pode não parecer tão importante. Em ocasiões sentimos tanta pressão em certas coisas que não nos importa o resto. A pressão do momento nos faz perder a perspectiva. Esse instante cheio de pressão está acostumada ser o mais difícil ao enfrentar a tentação. ELIEZER : PERFIL DE UM SERVO FIEL Alguma vez se enfrentou a uma responsabilidade com tanta perseverança e previsão, e de uma vez dependendo de Deus até o final? 24.3, 9: Aceitou a encomenda 24.5: Examinou as alternativas 24.9: Prometeu seguir as instruções 24.12-14: Elaborou um plano 24.12-14: Submeteu o plano a Deus 24.12-14: Orou que Deus o dirigisse 24.12-14: Riscou uma estratégia em que deixava lugar para que Deus atuasse 24.21: Esperou 24.21: Observou cuidadosamente 24.26: Aceitou a resposta com gratidão 24.34-49: Explicou a situação às partes envoltas 24.56: Rechaçou a demora desnecessária 24.66: Seguiu completamente o plano





Anúncios