- Anúncios -
x

Bibliatodo Comentários




Diário Viver
Romanos 11

1. Digo, pois: porventura, rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum! Porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim.

2. Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo:

3. Senhor, mataram os teus profetas e derribaram os teus altares; e só eu fiquei, e buscam a minha alma?

4. Mas que lhe diz a resposta divina? Reservei para mim sete mil varões, que não dobraram os joelhos diante de Baal.

5. Assim, pois, também agora neste tempo ficou um resto, segundo a eleição da graça.

6. Mas, se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça.

7. Pois quê? O que Israel buscava não o alcançou; mas os eleitos o alcançaram, e os outros foram endurecidos.

8. Como está escrito: Deus lhes deu espírito de profundo sono: olhos para não verem e ouvidos para não ouvirem, até ao dia de hoje.

9. E Davi diz: Torne-se-lhes a sua mesa em laço, e em armadilha, e em tropeço, por sua retribuição;

10. escureçam-se-lhes os olhos para não verem, e encurvem-se-lhes continuamente as costas.

11. Digo, pois: porventura, tropeçaram, para que caíssem? De modo nenhum! Mas, pela sua queda, veio a salvação aos gentios, para os incitar à emulação.

12. E, se a sua queda é a riqueza do mundo, e a sua diminuição, a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude!

13. Porque convosco falo, gentios, que, enquanto for apóstolo dos gentios, glorificarei o meu ministério;

14. para ver se de alguma maneira posso incitar à emulação os da minha carne e salvar alguns deles.

15. Porque, se a sua rejeição é a reconciliação do mundo, qual será a sua admissão, senão a vida dentre os mortos?

16. E, se as primícias são santas, também a massa o é; se a raiz é santa, também os ramos o são.

17. E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira,

18. não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti.

19. Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado.

20. Está bem! Pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé; então, não te ensoberbeças, mas teme.

21. Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que te não poupe a ti também.

22. Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas, para contigo, a benignidade de Deus, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira, também tu serás cortado.

23. E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para os tornar a enxertar.

24. Porque, se tu foste cortado do natural zambujeiro e, contra a natureza, enxertado na boa oliveira, quanto mais esses, que são naturais, serão enxertados na sua própria oliveira!

25. Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo ( para que não presumais de vós mesmos ): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.

26. E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades.

27. E este será o meu concerto com eles, quando eu tirar os seus pecados.

28. Assim que, quanto ao evangelho, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, amados por causa dos pais.

29. Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento.

30. Porque assim como vós também, antigamente, fostes desobedientes a Deus, mas, agora, alcançastes misericórdia pela desobediência deles,

31. assim também estes, agora, foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada.

32. Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.

33. Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!

34. Porque quem compreendeu o intento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro?

35. Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?

36. Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém!

×
Romanos 11

11.1ss Neste capítulo Paulo destaca que não todos os judeus rechaçaram a mensagem de salvação de Deus. Há ainda um remanescente fiel (11.5). Paulo mesmo era judeu, os discípulos e os primeiros missionários também o eram. 11.2 Elías foi um grande profeta reformador que insistiu ao nortista reino do Israel a arrepender-se. se desejar mais informação a respeito do Elías, veja-se seu perfil em 2 Rsseis 18. 11.2 Deus escolheu aos judeus ("seu povo, ao qual desde antes conheceu") para que através deles o resto do mundo achasse salvação. Entretanto, isto não significava que toda a nação judia seria salva, mas sim quem fosse fiéis a Deus (o remanescente) considerariam-se verdadeiros judeus (11.5). Somos salvos através da fé em Cristo, não por ser parte de uma nação, religião ou família. Do que depende sua salvação? 11.6 Pensa que lhe faz mais fácil a Deus amar a uma pessoa quando é boa? Pensa lá em quão íntimo Deus o escolheu porque você o merecia? Acredita que a conduta de alguns é tão malote que Deus não pode salvá-los? Se pensar desta maneira não entendeu bem que a salvação é gratuita. Não pode ganhar, nem toda nem em parte; solo pode aceitar-se com agradecimento e louvor. 11.7 "Outros foram endurecidos" porque assim os castigou Deus por seus pecados. Foi uma confirmação de que eram teimosos. Ao julgá-los, Deus lhes tirou a faculdade de ver, ouvir e arrepender-se; assim experimentariam as conseqüências de sua rebelião. 11.8-10 Estes versículos descrevem o castigo dos corações endurecidos que o profeta Isaías predisse (Isa 6:9-13). Se a gente não quer ouvir as boas novas de Deus, ao final não poderão entendê-la. Paulo viu que isto aconteceu nas sinagogas que visitou em suas viagens missionárias. (O versículo 8 se apóia em Deu 29:4 e Isa 29:10. Os versículos 9 e 10 são do Psa 69:22-23). 11.11ss Paulo sonhava com uma igreja em que judeus e gentis se unissem em amor a Deus e em obediência a Cristo. De uma vez que respeitavam a Lei de Deus, olhariam sozinho a Cristo para alcançar salvação. A raça e o nível social da pessoa seria irrelevante (veja-se Gal 3:28), porque o importante seria a fé que depositassem em Cristo. O sonho do Paulo ainda não se materializou. Em seu tempo muitos judeus rechaçaram as boas novas. Tinham a olhe em sua herança étnica para obter a salvação e não eram obedientes de coração como os profetas do Antigo Testamento e Paulo. Uma vez que os gentis preponderaram na maioria das Iglesias cristãs, começaram a rechaçar e a perseguir os judeus. É lamentável, mas esta prática continuou através dos séculos. Os verdadeiros cristãos não devem perseguir a ninguém. Os cristãos e os judeus têm feito tanto machuco à causa de Deus a que dizem servir que parece impossível que o sonho do Paulo se cumpra. Deus escolheu aos judeus da mesma maneira que aos cristãos, e segue ocupado na tarefa de unir gentis e judeus para formar um novo o Israel, uma nova Jerusalém, governada por seu Filho (veja-se Eph 2:11-22). 11.13-15 Paulo foi renomado missionário aos gentis. O recorda isto aos irmãos judeus com a esperança de que também queiram ser salvos. Os judeus tinham sido rechaçados, e se estava brindando aos gentis a salvação. Mas quando um judeu aceita a Cristo, há grande regozijo, como se um morto voltasse para a vida. 11.17-24 Ao falar com os cristãos gentis, Paulo os insiste a não sentir-se superiores porque Deus tivesse rechaçado a alguns judeus. A fé do Abraão se assemelha à raiz de uma árvore produtiva e o povo judeu deve ser os ramos naturais da árvore. Por causa de sua infidelidade, os judeus foram os ramos arrancados. Os crentes gentis se enxertaram na árvore como olivo silvestre e agora gentis e judeus compartilham a seiva apoiados na fé em Deus. Nenhum dos dois pode confiar em sua herança cultural quanto à salvação. 11.22 "Se permanecer nessa bondade" se refere a firme perseverança na fé. A firmeza é uma prova da realidade da fé e uma conseqüência da salvação, não um meio que conduz a ele. 11.26 Alguns usam esta frase: "E logo todo o Israel será salvo", para dar a entender que a maioria dos judeus na geração final, antes da vinda de Cristo, buscarão-o para obter salvação. Outros dizem que Paulo usa a palavra o Israel para referir-se à nação "espiritual" do Israel conformada por todos, judeus e gentis, os que receberam a salvação mediante a fé em Cristo. Esse todo o Israel (ou todos os crentes) receberá o presente de salvação que Deus prometeu. Outros dizem que todo o Israel significa que o Israel em pleno desempenhará um papel no reino de Cristo. Sua identidade como povo não se descartará. Deus escolheu a nação do Israel e nunca trocou de opinião. Também escolheu à igreja, mediante Jesucristo, e tampouco a rechaçará. Isto não significa que todos os judeus nem todos os membros da igreja se salvarão. É possível pertencer a uma nação ou a uma organização sem ter respondido em fé. Entretanto, porque alguns lhe rechacem, Deus não vai deter sua obra com o Israel e a igreja. O segue oferecendo a salvação gratuitamente a todos. Até outros dizem que a frase "e logo" quer dizer "nesta forma", refiriéndose à necessidade da fé em Cristo. 11.28-32 Nesta passagem Paulo mostra como judeus e gentis se beneficiam entre si. Sempre que Deus mostra misericórdia a um dos grupos, o outro compartilha a bênção. No plano original de Deus, os judeus seriam fonte de bênção aos gentis (veja-se Gen 12:3). Quando os judeus descuidaram esta missão, de todas formas Deus benzeu aos gentis mediante o Messías judeu. O segue amando aos judeus por causa de sua promessa ao Abraão, Isaque e Jacó ("por causa dos pais"). Mas algum dia os judeus fiéis manifestarão a misericórdia de Deus. Os planos de Deus não se frustrarão, O terá "misericórdia de todos". Para um formoso quadro de como judeus e gentis recebem juntos bênção veja-se Isaías 60. 11.29 Os privilégios e o convite que Deus deu ao Israel ninguém poderá tirar-lhe jamais. 11.33 Esta doxología é uma oração de louvor a Deus pela sabedoria de seu plano. Embora o método de Deus e seu significado vão além de nossa compreensão, O não é arbitrário. Governa o universo e nossas vidas em perfeita sabedoria, justiça e amor. 11.34, 35 O que encerram estas perguntas é que nenhum pode compreender por completo a mente do Senhor. Nenhum foi seu conselheiro. E Deus não lhe deve nada a nenhum de nós. Isaías e Jeremías fizeram perguntas similares para demonstrar que não há quem tem capacidade para aconselhar a Deus nem para criticar seus caminhos (Isa 40:13; Jr 23:18). Só Deus tem todo poder e toda sabedoria. 11.36 Em uma análise final, todos dependemos absolutamente de Deus. O é a fonte de tudo, incluindo a nós mesmos. É o poder que sustenta as leis do mundo em que vivemos. E Deus leva a cabo todas as coisas para a glória do mesmo. O Deus todo-poderoso merece nosso louvor.