- Anúncios -
x

Bibliatodo Comentários




Diário Viver
João 13

1. Ora, antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim.

2. E, acabada a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse,

3. Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus, e que ia para Deus,

4. levantou-se da ceia, tirou as vestes e, tomando uma toalha, cingiu-se.

5. Depois, pôs água numa bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.

6. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim?

7. Respondeu Jesus e disse-lhe: O que eu faço, não o sabes tu, agora, mas tu o saberás depois.

8. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo.

9. Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça.

10. Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos.

11. Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso, disse: Nem todos estais limpos.

12. Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito?

13. Vós me chamais Mestre e Senhor e dizeis bem, porque eu o sou.

14. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros.

15. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

16. Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou.

17. Se sabeis essas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.

18. Não falo de todos vós; eu bem sei os que tenho escolhido; mas para que se cumpra a Escritura: O que come o pão comigo levantou contra mim o seu calcanhar.

19. Desde agora, vo-lo digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, acrediteis que eu sou.

20. Na verdade, na verdade vos digo que se alguém receber o que eu enviar, me recebe a mim, e quem me recebe a mim recebe aquele que me enviou.

21. Tendo Jesus dito isso, turbou-se em espírito e afirmou, dizendo: Na verdade, na verdade vos digo que um de vós me há de trair.

22. Então, os discípulos olhavam uns para os outros, sem saberem de quem ele falava.

23. Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus.

24. Então, Simão Pedro fez sinal a este, para que perguntasse quem era aquele de quem ele falava.

25. E, inclinando-se ele sobre o peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é?

26. Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o bocado molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão.

27. E, após o bocado, entrou nele Satanás. Disse, pois, Jesus: O que fazes, faze-o depressa.

28. E nenhum dos que estavam assentados à mesa compreendeu a que propósito lhe dissera isso,

29. porque, como Judas tinha a bolsa, pensavam alguns que Jesus lhe tinha dito: Compra o que nos é necessário para a festa ou que desse alguma coisa aos pobres.

30. E, tendo Judas tomado o bocado, saiu logo. E era já noite.

31. Tendo ele, pois, saído, disse Jesus: Agora, é glorificado o Filho do Homem, e Deus é glorificado nele.

32. Se Deus é glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo e logo o há de glorificar.

33. Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco. Vós me buscareis, e, como tinha dito aos judeus: para onde eu vou não podeis vós ir, eu vo-lo digo também agora.

34. Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.

35. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.

36. Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, para onde vais? Jesus lhe respondeu: Para onde eu vou não podes, agora, seguir-me, mas, depois, me seguirás.

37. Disse-lhe Pedro: Por que não posso seguir-te agora? Por ti darei a minha vida.

38. Respondeu-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na verdade te digo que não cantará o galo, enquanto me não tiveres negado três vezes.

×
João 13

13.1 Jesus sabia que um de seus discípulos o trairia, outro lhe negaria e todos o abandonariam durante um tempo. Mesmo assim, "aos seus que estavam no mundo, amou-os até o fim". Deus nos conhece completamente, assim como Jesus conhecia seus discípulos (2.24, 25; 6.64). Conhece os pecados que cometemos e os que nos faltam por cometer. Apesar disso, ama-nos. Como responde você ante esta classe de amor? 13.1ss Os capítulos 13-17 nos contam o que disse Jesus a seus discípulos a noite antes de sua morte. Todas estas palavras as expressou uma noite em que, contando unicamente com a presença dos discípulos, deu-lhes as últimas instruções a fim de prepará-los para sua morte e ressurreição, sucessos que trocariam suas vidas para sempre. 13.1-3 se desejar mais informação a respeito do Judas Iscariote, veja-se seu perfil no Marcos 14. 13.1-17 Jesus foi o servo modelo e mostrou sua disposição de serviço a seus discípulos. Lavar os pés dos hóspedes era uma tarefa que devia levar a cabo um servente da casa quando chegavam os convidados. Mas Jesus se colocou uma toalha à cintura, do modo que o faria o mais humilde dos escravos, para logo lavar e secar os pés de seus discípulos. Se inclusive O, Deus feito carne, está disposto a servir, nós seus seguidores também devemos ser servos, dispostos a servir de qualquer modo que glorifique a Deus. Está você disposto a seguir o exemplo de serviço de Cristo? A quem pode servir hoje? Há uma bênção especial para os que não só estão de acordo em que o serviço humilde é característico de Cristo, mas sim também vão mais à frente e o cumprem (13.17). 13.6, 7 Imagine que você é Pedro que observa ao Jesus lavar os pés de outros, e que este vai aproximando-se o cada vez mais. Ao Pedro deve lhe haver confundido que seu Professor estivesse realizando tarefas de escravo. Ainda não compreendia o ensino do Jesus de que para ser um líder, devia ser um servo. Esta não é uma passagem agradável para os líderes aos que os costa servir aos que estão sob sua direção. Como trata aos que trabalham sob suas ordens, sejam estes filhos, empregados ou voluntários? 13.12ss Jesus não lavou os pés de seus discípulos com o único fim de promover a amabilidade entre eles. Tinha uma meta muito maior que era estender sua missão sobre a terra depois que O partisse. Estes homens teriam a seu cargo a tarefa de ir pelo mundo servindo a Deus, servindo-os uns aos outros e a todas as pessoas às que levassem a mensagem de salvação. 13.22 Judas não era um traidor óbvio. Ao fim e ao cabo, era a quem os discípulos lhe confiavam o dinheiro (12.6; 13.29). 13.26 Freqüentemente se destacava desta maneira ao que era o convidado de honra em uma comida. 13.27 A parte que tocou a Satanás na traição ao Jesus não elimina a responsabilidade do Judas. Desiludido porque Jesus falava de morrer e não de estabelecer seu Reino, é possível que Judas tenha tido a intenção de obrigar ao Jesus a usar seu poder para provar que era o Messías. Ou possivelmente Judas, ao não entender a missão do Jesus, já não acreditava que este fosse o escolhido de Deus. Seja qual for o pensamento do Judas, Satanás imaginou que a morte do Jesus acabaria com sua missão e obstaculizaria o plano de Deus. Ao igual a Judas, não sabia que a morte do Jesus, de um princípio, era a parte mais importante do plano de Deus. 13.27-38 João descreve estes poucos momentos de maneira clara e detalhada. Vemos que Jesus sabia com exatidão o que aconteceria. Sabia o que aconteceria Judas e com o Pedro, mas não trocou a situação, nem deixou de amá-los. Do mesmo modo, Jesus sabe muito bem o que fará você com o fim de machucá-lo. Mas mesmo assim o ama incondicionalmente e lhe perdoará quando você o peça. Judas não entendeu isto e sua vida acabou de maneira trágica. Pedro o compreendeu e, apesar de suas faltas, sua vida acabou de maneira vitoriosa porque nunca diminuiu sua fé naquele que o amava. 13.34, 35 Jesus diz que se nosso amor for semelhante ao sua será uma demonstração de que somos seus discípulos. Vê a gente disputar por pequenezes, ciúmes e divisão em sua igreja? Ou sabe que são seguidores do Jesus ao ver o amor que se têm? 13.34 Amar a outros não era um mandamento novo (veja-se Lev 19:18), mas amar a outros da mesma maneira que Cristo amou a outros era revolucionário. Agora devemos amar a outros nos apoiando no amor sacrificial do Jesus por nós. Tal amor não só levará aos inconversos a Cristo, mas também manterá aos crentes fortes e unidos em um mundo hostil a Deus. Jesus foi um exemplo vivente do amor de Deus, do mesmo modo que devemos nós ser exemplos do amor do Jesus. João Ser amado é a motivação mais capitalista no mundo. Nossa capacidade de amar, com freqüência, a modelo nossa experiência de amar. Pelo general amamos a outros na medida em que nos amam. Algumas das maiores declarações a respeito da natureza do amor de Deus as escreveu um homem que experimentou o amor de Deus em uma forma muito particular. João, discípulo do Jesus, expressou sua relação com o Filho de Deus autodenominándose "o discípulo a quem amava Jesus" (Joh 21:20). Apesar de que o amor do Jesus se expressa com claridade em todos os Evangelhos, no do João é o tema central. devido a que em sua própria experiência o amor do Jesus foi intenso e pessoal, João se manteve sensível às palavras e ações do Jesus que ilustram como Aquele, que é amor, ama a outros. Jesus conhecia o João de maneira total e o amou de igual forma. Tanto a ele como a seu irmão Jacóo os apelidou "Filhos do trovão", possivelmente a partir da ocasião quando ambos pediram permissão ao Jesus para mandar a que descendesse fogo do céu (Luk 9:54) sobre uma aldeia que não quis receber ao Jesus e aos discípulos. Neste Evangelho e em suas cartas vemos o grande amor de Deus, enquanto que o trovão da justiça de Deus emerge das páginas do Apocalipse. Jesus confronta a cada um de nós assim como o fez com o João. Não podemos conhecer a profundidade do amor de Deus a menos que estejamos dispostos a enfrentar o fato de que O nos conhece completamente. De outra maneira somos néscios ao acreditar que O deve amar às pessoas pelo que fingem ser, não a quão pecadores em realidade o são. João e outros discípulos nos convencem de que Deus quer e está disposto a nos aceitar tal como somos. Acreditar em seu amor é uma grande motivação para a mudança. Seu amor não nos dá em troca de nossos esforços, seu amor nos libera para viver realmente. aceitou você esse amor? Pontos fortes e lucros : -- antes de seguir a Cristo, foi um dos discípulos do João o Batista -- Um dos doze discípulos e, com o Pedro e Jacóo, integra um círculo íntimo, o mais próximo ao Jesus -- Escreveu cinco livros do Novo Testamento: o Evangelho do João; 1, 2, e 3 do João; e Apocalipse Debilidades e enganos : -- Com o Jacóo, tinha a tendência de desatar cólera e egoísmo -- Pediu um lugar privilegiado no reino do Jesus Lições de sua vida : -- Os que descobrem o muito que som amados estão na capacidade de amar muito -- Quando Deus troca uma vida, não joga a um lado as características pessoais, mas sim lhes dá um uso eficaz em seu serviço Dados gerais : -- Ocupação: Pescador, discípulo -- Familiares: Pai: Zebedeo. Mãe: Salomé. Irmão: Jacóo -- Contemporâneos: Jesus, Pilato, Herodes Versículos chave : "Irmãos, não lhes escrevo mandamento novo, a não ser o mandamento antigo que tivestes desde o começo; este mandamento antigo é a palavra que ouvistes desde o começo. Entretanto, escrevo-lhes um mandamento novo, que é verdadeiro no e em vós, porque as trevas vão passando, e a luz verdadeira já ilumina" (Joh 2:7-8). A história do João se narra através dos Evangelhos, Feitos e Apocalipse. 13.35 O amor é mais que uma simples sensação de afeto: é uma atitude que se revela em nossas ações. Como podemos amar a outros da maneira que Jesus nos ama ?Ajudando quando não resulta conveniente, nos sacrificando quando dói, dedicando energia ao bem-estar de outros em lugar do próprio, recebendo feridas de outros sem nos queixar nem contra-atacar. É difícil amar assim. Daí que a gente nota quando você o faz e sabe que recebeu poder de uma fonte sobrenatural. A Bíblia oferece uma formosa descrição do amor em 1 Corintios 13. 13.37, 38 Pedro disse com orgulho ao Jesus que estava disposto a morrer pelo. Mas Jesus lhe retificou. Sabia que essa mesma noite Pedro negaria conhecer o Jesus a fim de proteger-se (18.25-27). Em nosso entusiasmo, é fácil fazer promessas, mas Deus sabe até onde chega nosso compromisso. Paulo nos diz que não tenhamos um conceito mais elevado de nós que o que devemos ter (Rom 12:3). Em lugar de gabar-se, demonstre seu compromisso passo a passo ao crescer em conhecimento da Palavra de Deus e em sua fé.