x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Diário Viver
Isaías 1

1. Visão de Isaías, filho de Amoz, a qual ele viu a respeito de Judá e Jerusalém, nos dias de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá.

2. Ouvi, ó céus, e presta ouvidos, tu, ó terra, porque fala o SENHOR: Criei filhos e exalcei-os, mas eles prevaricaram contra mim.

3. O boi conhece o seu possuidor, e o jumento, a manjedoura do seu dono, mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende.

4. Ai da nação pecadora, do povo carregado da iniqüidade da semente de malignos, dos filhos corruptores! Deixaram o SENHOR, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás.

5. Porque seríeis ainda castigados, se mais vos rebelaríeis? Toda a cabeça está enferma, e todo o coração, fraco.

6. Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, e inchaços, e chagas podres, não espremidas, nem ligadas, nem nenhuma delas amolecida com óleo.

7. A vossa terra está assolada, e as vossas cidades, abrasadas pelo fogo; a vossa região, os estranhos a devoram em vossa presença; e está devastada, como em uma subversão de estranhos.

8. E a filha de Sião se ficou como a cabana na vinha, como a choupana no pepinal, como cidade sitiada.

9. Se o SENHOR dos Exércitos nos não deixara algum remanescente, já como Sodoma seríamos e semelhantes a Gomorra.

10. Ouvi a palavra do SENHOR, vós príncipes de Sodoma; prestai ouvidos à lei de nosso Deus, vós, ó povo de Gomorra.

11. De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios, diz o SENHOR? Já estou farto dos holocaustos de carneiros e da gordura de animais nédios; e não folgo com o sangue de bezerros, nem de cordeiros, nem de bodes.

12. Quando vindes para comparecerdes perante mim, quem requereu isso de vossas mãos, que viésseis pisar os meus átrios?

13. Não tragais mais ofertas debalde; o incenso é para mim abominação, e também as Festas da Lua Nova, e os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo o ajuntamento solene.

14. As vossas Festas da Lua Nova, e as vossas solenidades, as aborrece a minha alma; já me são pesadas; já estou cansado de as sofrer.

15. Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue.

16. Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos e cessai de fazer mal.

17. Aprendei a fazer o bem; praticai o que é reto; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas.

18. Vinde, então, e argüi-me, diz o SENHOR; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.

19. Se quiserdes, e ouvirdes, comereis o bem desta terra.

20. Mas, se recusardes e fordes rebeldes, sereis devorados à espada, porque a boca do SENHOR o disse.

21. Como se fez prostituta a cidade fiel! Ela que estava cheia de retidão! A justiça habitava nela, mas, agora, homicidas.

22. A tua prata se tornou em escórias, o teu vinho se misturou com água.

23. Os teus príncipes são rebeldes e companheiros de ladrões; cada um deles ama os subornos e corre após salários; não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa das viúvas.

24. Portanto, diz o SENHOR Deus dos Exércitos, o Forte de Israel: Ah! Consolar-me-ei acerca dos meus adversários, e vingar-me-ei dos meus inimigos.

25. E voltarei contra ti a minha mão e purificarei inteiramente as tuas escórias; e tirar-te-ei toda a impureza.

26. E te restituirei os teus juízes, como eram dantes, e os teus conselheiros, como antigamente; e, então, te chamarão cidade de justiça, cidade fiel.

27. Sião será remida com juízo, e os que voltam para ela, com justiça.

28. Mas os transgressores e os pecadores serão juntamente destruídos; e os que deixarem o SENHOR serão consumidos.

29. Porque vos envergonhareis pelos carvalhos que cobiçastes e sereis confundidos pelos jardins que escolhestes.

30. Porque sereis como o carvalho, ao qual caem as folhas, e como a floresta que não tem água.

31. E o forte se tornará em estopa, e a sua obra, em faísca; e ambos arderão juntamente, e não haverá quem os apague.

×
Isaías 1

Isaias Serve como um profeta do Judá desde 740-681 a.C. Ambiente da época: A sociedade sofria grandes transtornos. Sob o reinado do Acaz e Manasés o povo se voltou idólatra e inclusive se chegou a sacrificar meninos. Mensagem principal: A pesar do inevitável castigo através de outras nações, o povo pôde seguir desfrutando de uma relação especial com Deus. Importância da mensagem: Às vezes temos que sofrer o castigo e a disciplina antes de que Deus nos restaure. Profetas contemporâneos: Oseas (753-715) Miqueas (742-687) 1.1 Isaías profetizou durante o tempo em que o Israel estava dividida em dois reino: Israel no norte e Judá no sul. O reino do norte pecou em grande maneira contra Deus e o reino do sul ia na mesma direção: perversão da justiça, opressão ao pobre, afastamento de Deus para ir em detrás dos ídolos e a busca de ajuda militar nas nações pagãs em lugar de procurá-la em Deus. Isaías chegou primeiro como profeta ao Judá, mas sua mensagem também foi para o reino do norte. Algumas vezes "o Israel" se refere aos dois reino. Isaías chegou a ver a destruição e o cativeiro do reino do norte em 722 a.C. Assim que seu ministério começou com uma advertência. 1.2-4 Aqui "o Israel" se refere ao reino do sul, Judá. O povo do Judá estava pecando em grande maneira e não queria conhecer nem entender a Deus. Através do Isaías, o Senhor apresentou seus cargos contra Judá devido a que se rebelaram e o abandonaram (Deuteronomio 28). Com a violação do pacto moral e espiritual se buscavam o castigo. Deus lhes deu prosperidade e não o serviram. Enviou-lhes advertências e não quiseram ouvir. O fogo do julgamento cairia sobre eles (veja-se 1.7). 1.4-9 Enquanto o povo do Judá seguisse pecando, não teria a ajuda de Deus e estaria isolado. Quando se sentir sozinho e separado de Deus, recorde que O não o abandona. Nossos pecados nos separam do. A única padre segura para esta classe de solidão é a restauração das relações com Deus mediante confissão de pecado, obediência a seus mandatos e comunicação regular com O (vejam-se Psa 140:13; Isa 1:16-19; 1Jo 1:9). 1.7 Se estava produzindo esta destruição nesse tempo? Ao Judá a atacaram muitas vezes durante a vida do Isaías. Ser comidos (devastados) por estrangeiros era o pior tipo de castigo. Possivelmente este versículo seja uma ilustração dos resultados destas invasões ou uma predição da invasão assíria que sofreria o Israel. É muito provável que assinale a futura invasão do Judá pelos babilonios assim como a queda de Jerusalém em 586 a.C. 1.9 Sodoma e Gomorra foram duas cidades que Deus destruiu completamente devido a sua grande maldade (Gen 19:1-25). mencionam-se em outras partes da Bíblia como exemplo do castigo de Deus pelo pecado (Jr 50:40; Eze 16:46-63; Mat 11:23-24; Jd 1:7). Ficaria "um resto pequeno" de sobreviventes que Deus perdoaria porque eram fiéis. 1.10 Isaías comparou aos governantes e povo do Judá com os governantes e povos da Sodoma e Gomorra. Para escutar o que Deus queria dizer, o povo tinha que emprestar atenção e estar disposto a obedecer. Quando não entendermos a mensagem possivelmente se deva a que não emprestamos atenção nem esperamos que O nos fale. 1.10-14 Deus estava descontente com os sacrifícios, mas não revogava o sistema de sacrifícios que iniciou com o Moisés. Pelo contrário, estava fazendo um chamado a uma fé e devoção sinceras. Os líderes cumpriam com muito cuidado os tradicionais sacrifícios e oferendas nas celebrações santas, mas seguiam sendo infiéis a Deus em seus corações. Os sacrifícios deviam ser um sinal externo de fé interna, mas se faltava a fé em Deus, os sinais externos seriam vazios. Então, por que continuaram oferecendo sacrifícios? Como muitos na atualidade, depositavam mais fé nos rituais de sua religião que no Deus que adoravam. Examine suas próprias práticas religiosas: surgem de sua fé no Deus vivente? Deus não sente prazer de nossas expressões externas se falta a fé interna (vejam-se Deu 10:12-16; 1Sa 15:22-23; Psa 51:16-19; Hos 6:6). 1.13 "Lua nova e dia de repouso" se referem a oferendas mensais (Num 28:11-14) e dias de repouso semanais e anuais especiais durante o Dia de Expiação e a Festa dos Tabernáculos (Lev 16:31; Lev 23:34-39). Veja uma lista de todas as festas no quadro do Levítico 23. Apesar de que o povo não se envergonhava por seus pecados, continuava oferecendo sacrifícios pelo perdão. As oferendas e os sacrifícios não significam nada ante Deus quando surgem de um coração corrupto. Deus quer que o amemos, confiemos no e nos separemos do pecado. depois disto, O se agradará de nossos "sacrifícios" de tempo, dinheiro e serviço. 1.18 Grão ou carmesim era a cor vermelha intensa de uma tintura que virtualmente era impossível tirar da roupa. Talvez as mãos ensangüentadas dos homicidas se visualizavam aqui (veja-se 1.15, 21). Do mesmo modo, a mancha do pecado parece ser permanente. Entretanto, Deus pode tirar a mancha do pecado de nossa vida tal e como o prometeu aos israelitas. Não temos que ir pela vida manchados para sempre. A Palavra de Deus nos assegura que se estivermos dispostos e somos obedientes, Cristo nos perdoará e arrancará nossas manchas mais indeléveis (Psa 51:1-7). 1.21, 22 A "cidade fiel" se refere a Jerusalém, que representa a toda Judá. Deus compara a conduta de seu povo a de uma rameira. O povo deu as costas à adoração do Deus verdadeiro para adorar ídolos. Sua fé era pobre, impura e adulterada. A idolatria, já seja externa ou interna, é adultério espiritual, pois o idólatra viola seu compromisso com Deus por ir atrás de outra coisa. Jesus chamou adulteros às pessoas de seus dias, mesmo que eram estritos no religioso. A Igreja é a "Esposa" de Cristo (Rev 19:7) e pela fé podemos nos revestir com sua justiça. tem-se voltado impura sua fé? Peça a Deus que o restaure. Mantenha sua devoção ao forte e pura. 1.25 Deus prometeu refinar a seu povo como um metal em uma fundição. Este processo requer fundir o metal e limpar o de escórias até que o trabalhador veja sua própria imagem no metal líquido. Devemos ter a disposição de nos submeter a Deus, lhe permitindo limpar nosso pecado ou nossa imperfeição até que reflitamos sua imagem. 1.29, 30 Através da história, o carvalho foi um símbolo de fortaleza, mas o povo as adorava. Ezequiel menciona que as arvoredos de carvalhos se usavam como lugares de adoração idolátrica (Eze 6:13). É você devoto dos símbolos de fortaleza e poder que se opõem a Deus, querendo tomar o lugar do em sua vida? Possui interesses e compromissos onde seu amor por eles linda com a adoração? Que Deus seja sua primeira lealdade. Todo o resto desaparecerá com o tempo e se consumirá sob seu escrutínio. 1.31 Uma faísca na estopa acende um fogo rápido e devorador. Deus compara aos homens fortes cujas más ações os devoram até arder como a estopa. Nossas vidas podem destruir-se logo por uma pequena mas mortal faísca de maldade. Que perigos de "incêndios" potenciais deve retirar de sua vida?





Anúncios