x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Diário Viver
Filipenses 2

1. Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões,

2. completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.

3. Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.

4. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.

5. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,

6. que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus.

7. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;

8. e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz.

9. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome,

10. para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,

11. e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

12. De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor;

13. porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.

14. Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas;

15. para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;

16. retendo a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão.

17. E, ainda que seja oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, folgo e me regozijo com todos vós.

18. E vós também regozijai-vos e alegrai-vos comigo por isto mesmo.

19. E espero, no Senhor Jesus, que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios.

20. Porque a ninguém tenho de igual sentimento, que sinceramente cuide do vosso estado;

21. porque todos buscam o que é seu e não o que é de Cristo Jesus.

22. Mas bem sabeis qual a sua experiência, e que serviu comigo no evangelho, como filho ao pai.

23. De sorte que espero enviá-lo a vós logo que tenha provido a meus negócios.

24. Mas confio no Senhor que também eu mesmo, em breve, irei ter convosco.

25. Julguei, contudo, necessário mandar-vos Epafrodito, meu irmão, e cooperador, e companheiro nos combates, e vosso enviado para prover às minhas necessidades;

26. porquanto tinha muitas saudades de vós todos e estava muito angustiado de que tivésseis ouvido que ele estivera doente.

27. E, de fato, esteve doente e quase à morte, mas Deus se apiedou dele e não somente dele, mas também de mim, para que eu não tivesse tristeza sobre tristeza.

28. Por isso, vo-lo enviei mais depressa, para que, vendo-o outra vez, vos regozijeis, e eu tenha menos tristeza.

29. Recebei-o, pois, no Senhor, com todo o gozo, e tende-o em honra:

30. porque, pela obra de Cristo, chegou até bem próximo da morte, não fazendo caso da vida, para suprir para comigo a falta do vosso serviço.

×
Filipenses 2

2.1-5 Muitas pessoas, inclusive cristãos, vivem sozinho para dar uma boa impressão a outros ou para satisfazer-se a si mesmos. Mas a "luta ou vangloria" traz discórdias. Paulo, entretanto, enfatiza a unidade espiritual, pedindo aos filipenses amar-se uns aos outros e trabalhar juntos com um coração e um propósito. Quando trabalhamos juntos, suportando os problemas de outros como se fossem nossos, demonstramos o exemplo de Cristo que põe primeiro a outros e experimentamos a unidade. Não se concentre em deixar uma boa impressão ou em satisfazer-se a si mesmo de modo que afete sua relação com outros na família de Deus. 2.3 A ambição pode arruinar uma igreja, mas a humildade genuína pode edificá-la. Ser humilde significa ter uma clara perspectiva de nós mesmo (veja-se Rom 12:3). Isto não significa que devamos nos derrubar. Ante Deus somos pecadores, salvos solo pela graça de Deus; mas somos salvos e portanto, temos grande valor no reino de Deus. Devemos apartar o egoísmo e tratar a outros com respeito e cortesia. Considerar os interesses dos outros como mais importantes que os nossos une a Cristo, que foi o verdadeiro exemplo de humildade. 2.4 Filipos era uma cidade cosmopolita. A composição da igreja refletia grande diversidade, com uma variedade de pessoas, com trasfondo e formas de vida diferentes. Feitos 16 nos dá algumas indicações deste diversos conjunto da igreja. Esta incluía a Luta, uma convertida judia da Ásia e próspera mulher de negócios (Act 16:14), a moça pulseira (Act 16:16-17), provavelmente nativa da Grécia; e o carcereiro que servia nesta colônia do império, talvez romano (Act 16:25-36). Com tantos diferentes trasfondos entre seus membros, deveu ter sido difícil manter a unidade. Embora não há evidências de uma divisão notável na igreja, a unidade foi protegida (Act 3:2; Act 4:2). Paulo nos anima a estar alertas contra qualquer egoísmo, prejuízo ou zelo que possa conduzir a uma dissensão. Mostrar interesse genuíno em outros é uma maneira positiva de manter a unidade entre os crentes. 2.5 Jesucristo era humilde, disposto a negar seus direitos, a fim de obedecer a Deus e servir às pessoas. Como Cristo, devemos ter uma atitude de servo e servir por amor a Deus e a outros, não por temor ou sentimentos de culpa. Recorde, você pode escolher sua atitude. Pode aproximar-se esperando ser servido ou pode procurar a oportunidade de servir a outros. Veja-se Mar 10:45 para aprofundar mais na atitude cristã de servo. 2.5-7 A encarnação foi o ato de preexistência do Filho de Deus, que voluntariamente adotou um corpo e uma natureza humanos. Sem deixar de ser Deus, converteu-se em um ser humano, o homem chamado Jesus. Não renunciou a sua deidade para converter-se em humano, mas sim deixou a um lado o direito a sua glória e seu poder. Em submissão à vontade do Pai, limitou seu poder e seu conhecimento. Jesus do Nazaret estava sujeito a lugar, tempo e a muitas outras limitações humanas. O que fez única sua humanidade foi sua liberdade do pecado. Em sua completa humanidade, Jesus nos mostrou tudo o que pode expressar-se, em termos humanos, relacionado ao caráter de Deus. A encarnação é explicada com amplitude nestas passagens: Joh 1:1-14; Rom 1:2-5; 2Co 8:9; 1Ti 3:16, Hb 2:14 e 1Jo 1:1-3. 2.5-11 Estes versículos são possivelmente de um hino que se cantava na igreja primitiva. A passagem apresenta vários paralelos com a profecia do servo sufriente no Isaías 53. Como hino, não significa que fora uma declaração completa da natureza e obra de Cristo. Entretanto, várias características chave do Jesucristo se deduzem desta passagem: (1) existiu sempre com Deus; (2) é igual a Deus porque é Deus (Joh 1:1ss; Col 1:15-19); (3) embora seja Deus, converteu-se em homem para cumprir o plano divino de salvação para a gente; (4) não só tinha aparência de homem, em realidade se converteu em homem para identificar-se com nossos pecados; (5) voluntariamente se despojou de seus direitos divinos, privilégios e posição, mais à frente do amor de seu Pai; (6) morreu na cruz por nossos pecados, para que não tivéssemos que enfrentar a morte eterna; (7) Deus o glorificou por sua obediência; (8) Deus o levantou sua posição original à mão direita do Pai, de onde reinará por sempre como nosso Senhor e Juiz. O que podemos fazer menos que lhe adorar e consagrar nossas vidas a seu serviço? 2.5-11 Com freqüência a gente desculpa seu egoísmo, orgulho ou maldade, reclamando seus "direitos". Pensam: "Posso fazer armadilha neste exame, depois de tudo mereço passar de grau" ou "Posso gastar todo este dinheiro, para isso trabalho", ou "Posso abortar, tenho direito a controlar meu próprio corpo". Mas como crentes devemos ter uma atitude diferente, que nos permita pôr a um lado nossos direitos pelo bem de outros, a fim de lhes servir. Se dissermos que seguimos a Cristo, também devemos dizer que queremos viver como O viveu. Devemos desenvolver sua atitude humilde, embora não recebamos reconhecimento por nosso esforço. aferra-se você a seus direitos em forma egoísta ou está disposto a servir? 2.8 A morte na cruz (crucificação) era a forma de castigo capital que os romanos usavam contra os criminosos notórios. Era extremamente dolorosa, humilhante. Os prisioneiros eram cravados ou atados à cruz e abandonados até morrer. A morte podia prolongar-se por vários dias e pelo general vinha por sufocação, quando o peso do corpo debilitado fazia cada vez mais e mais dificultosa a respiração. Jesus morreu como um maldito (Gal 3:13). Que admirável é pensar que o homem perfeito deveu morrer na forma mais vergonhosa, para que não tenhamos que enfrentar o castigo eterno! 2.9-11 No julgamento final, até aqueles que sejam condenados reconhecerão a autoridade do Jesus e seu direito a governar. A gente pode escolher agora ao Jesus como Senhor como um passo de amor e compromisso voluntário, ou ser forçados a reconhecê-lo como Senhor quando retornar. Cristo pode retornar em qualquer momento. Está preparado para recebê-lo? 2.12 "portanto" une este versículo à seção anterior. "lhes ocupe em sua salvação", à luz da exortação precedente sobre a unidade, pode significar que toda a igreja trabalhou unida para desfazer-se das divisões e as discórdias. Os cristãos filipenses precisavam ser cuidadosos em sua obediência a Cristo, agora que Paulo já não estava com eles para lhes recordar continuamente o que era correto. Nós também devemos tomar cuidado com o que acreditam e com nossa maneira de viver, sobre tudo quando estamos por nossa própria conta. Em ausência de líderes protetores, devemos pôr nossa atenção e devoção, muito mais, em Cristo, de maneira que não nos apartemos. 2.13 O que devemos fazer quando não sentimos obedecer? Deus não nos deixou sozinhos em nossos conflitos para fazer sua vontade. O quer vir a nosso lado e estar conosco para nos ajudar. O nos ajuda a querer lhe obedecer e logo nos dá o poder para fazê-lo. O segredo para trocar nossas vidas é nos submeter a seu controle e lhe deixar atuar em nós. A próxima vez lhe peça a Deus que lhe ajude a querer fazer sua vontade. 2.13 Para ser como Cristo, devemos nos condicionar a pensar como O. Para trocar nossos desejos, a fim de que sejam como os de Cristo, necessitamos o poder da presença do Espírito (1.19), a influência de cristãos fiéis, a obediência à Palavra de Deus (não só estar exposta a ela) e o serviço sacrificial. Com freqüência, é no fazer a vontade de Deus que ganharemos o desejar fazê-la (veja-se 4.8, 9). Faça o que A deseja e confie em que trocará seus desejos. 2.14-16 por que é tão daninho lamentar-se e discutir? Se a gente se inteira de que os membros de uma igreja sempre discutem, lamentam-se e murmuram, obterão uma impressão falsa de Cristo e do evangelho. A crença em Cristo devesse unir a todos aqueles que confiam no. Se sua igreja quase sempre está discutindo e lamentando-se, perde o poder unificador do Jesucristo. Deixe de discutir ou de lamentar-se dentro da igreja quanto a pessoas e condições e permita que o mundo veja cristo. 2.14-16 Nossas vidas devessem caracterizar-se por sua pureza, sua paciência e sua pacificação, de maneira que resplandeçamos como "estrelas" em um mundo de trevas e depravação. Uma vida transformada é um testemunho efetivo do poder da Palavra de Deus. Brilha sua luz ou está opacada pela discussão e o lamento? Resplandeça para Deus. 2.17 A libação era uma parte importante do sistema de sacrifícios dos judeus (para uma explicação, veja-se Num 28:7). devido a que a igreja tinha um pequeno trasfondo judeu, a libação pode referir-se ao vinho derramado às deidades pagãs em acontecimentos públicos importantes. Paulo considera sua vida como um sacrifício. 2.17 Embora Paulo tivesse que morrer, estava contente, sabendo que tinha sido de ajuda aos filipenses para que vivessem por Cristo. Quando você está totalmente consagrado ao serviço de Cristo, o sacrifício de edificar a fé de outros é uma recompensa que o cheia de regozijo. 2.19 Quando Paulo escreveu esta carta, Timoteo se achava com ele em Roma. Também o esteve em sua segunda viagem missionária, quando se estabeleceu a igreja do Filipos. Para maior informação sobre o Timoteo, veja-se seu perfil em 1 Tmmoteo. 2.21 Paulo observou que muitos cristãos estavam muito preocupados em suas necessidades para investir tempo em trabalhar por Cristo. Não permita que sua agenda e suas preocupações não deixem espaço para seu serviço cristão e seu amor por outros. 2.22 Assim como um operário habilidoso treina a um aprendiz, Paulo preparou ao Timoteo para que continuasse o ministério em sua ausência. De quem está você aprendendo para fazer a obra de Deus? Para mais informação veja o perfil do Timoteo em 1 Tmmoteo. 2.23 Paulo estava na prisão (esperando seu julgamento ou seu veredicto) por pregar a Cristo. Dizia aos filipenses que tão logo soubesse a decisão da corte, enviaria ao Timoteo com as notícias, mas que estava disposto a aceitar o que viesse (1.21-26). 2.25 Epafrodito entregou o dinheiro da igreja no Filipos ao Paulo, logo retornou com uma carta de agradecimento. Epafrodito pôde ter sido um ancião no Filipos (2.25-30; 4.18), quem, enquanto esteve com o Paulo, adoeceu-se (2.27, 30). depois de recuperar-se, retornou a seu lar. Solo se menciona no Filipenses. 2.29, 30 O mundo honra a aqueles que são inteligentes, formosos, ricos e poderosos. Que classe de pessoas deveria honrar a igreja? Paulo indica que deveria honrar-se a aqueles que dão sua vida pela causa de Cristo, indo aonde não podemos ir nós mesmos. Nossos missionários fazem isto ao ir a ministrar onde não somos capazes de ir.





Anúncios