- Anúncios -
x

Bibliatodo Comentários




Diário Viver
Êxodo 14

1. Então, falou o SENHOR a Moisés, dizendo:

2. Fala aos filhos de Israel que voltem e que acampem diante de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar, diante de Baal-Zefom; em frente dele assentareis o campo junto ao mar.

3. Então, Faraó dirá dos filhos de Israel: Estão embaraçados na terra, o deserto os encerrou.

4. E eu endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército; e saberão os egípcios que eu sou o SENHOR. E eles fizeram assim.

5. Sendo, pois, anunciado ao rei do Egito que o povo fugia, mudou-se o coração de Faraó e dos seus servos contra o povo, e disseram: Por que fizemos isso, havendo deixado ir a Israel, para que nos não sirva?

6. E aprontou o seu carro e tomou consigo o seu povo;

7. e tomou seiscentos carros escolhidos, e todos os carros do Egito, e os capitães sobre eles todos.

8. Porque o SENHOR endureceu o coração de Faraó, rei do Egito, para que perseguisse os filhos de Israel; porém os filhos de Israel saíram com alta mão.

9. E os egípcios perseguiram-nos, todos os cavalos e carros de Faraó, e os seus cavaleiros, e o seu exército e alcançaram-nos acampados junto ao mar, perto de Pi-Hairote, diante de Baal-Zefom.

10. E, chegando Faraó, os filhos de Israel levantaram seus olhos, e eis que os egípcios vinham atrás deles, e temeram muito; então, os filhos de Israel clamaram ao SENHOR.

11. E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirares de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, que nos tens tirado do Egito?

12. Não é esta a palavra que te temos falado no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois que melhor nos fora servir aos egípcios do que morrermos no deserto.

13. Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais vereis para sempre.

14. O SENHOR pelejará por vós, e vos calareis.

15. Então, disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.

16. E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco.

17. E eis que endurecerei o coração dos egípcios para que entrem nele atrás deles; e eu serei glorificado em Faraó, e em todo o seu exército, e nos seus carros, e nos cavaleiros,

18. e os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando for glorificado em Faraó, e nos seus carros, e nos seus cavaleiros.

19. E o Anjo de Deus, que ia adiante do exército de Israel, se retirou e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles e se pôs atrás deles.

20. E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era escuridade para aqueles e para estes esclarecia a noite; de maneira que em toda a noite não chegou um ao outro.

21. Então, Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o SENHOR fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se em seco, e as águas foram partidas.

22. E os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas lhes foram como muro à sua direita e à sua esquerda.

23. E os egípcios seguiram-nos, e entraram atrás deles todos os cavalos de Faraó, os seus carros e os seus cavaleiros, até ao meio do mar.

24. E aconteceu que, na vigília daquela manhã, o SENHOR, na coluna de fogo e de nuvem, viu o campo dos egípcios; e alvoroçou o campo dos egípcios,

25. e tirou-lhes as rodas dos seus carros, e fê-los andar dificultosamente. Então, disseram os egípcios: Fujamos da face de Israel, porque o SENHOR por eles peleja contra os egípcios.

26. E disse o SENHOR a Moisés: Estende a tua mão sobre o mar, para que as águas tornem sobre os egípcios, sobre os seus carros e sobre os seus cavaleiros.

27. Então, Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o mar retomou a sua força ao amanhecer, e os egípcios fugiram ao seu encontro; e o SENHOR derribou os egípcios no meio do mar,

28. porque as águas, tornando, cobriram os carros e os cavaleiros de todo o exército de Faraó, que os haviam seguido no mar; nem ainda um deles ficou.

29. Mas os filhos de Israel foram pelo meio do mar em seco: e as águas foram-lhes como muro à sua mão direita e à sua esquerda.

30. Assim, o SENHOR salvou Israel naquele dia da mão dos egípcios; e Israel viu os egípcios mortos na praia do mar.

31. E viu Israel a grande mão que o SENHOR mostrara aos egípcios; e temeu o povo ao SENHOR e creu no SENHOR e em Moisés, seu servo.

×
Êxodo 14

14.6-9 E seiscentos carros de guerra egípcios caíam em cima dos indefesos israelitas, que se encontravam apanhados entre as montanhas e o mar. Estes carros de guerra levavam duas pessoas, a gente dirigia e o outro lutava. Eram feitos de uma cabine de madeira ou de pele colocada sobre duas rodas e arrastada por cavalos. Estes eram os tanques blindados dos tempos bíblicos. Mas até seu poder não era rival para Deus, que destruiu tanto aos carros como aos soldados. 14.10, 11 Apanhados contra o mar, os israelitas se enfrentaram ao exército egípcio que arrasava com violência para matá-los. Os israelitas pensaram que estavam definitivamente perdidos. depois de ter visto a poderosa mão de Deus liberando os do Egito, sua única resposta foi o temor, os gemidos e o desespero. Onde estava sua confiança em Deus? Israel teve que aprender através de repetidas experiências que Deus estava junto a eles para ajudá-los. Deus preservou estes exemplos nas Escrituras para que aprendamos a confiar no desde a primeira vez. Se analisarmos a fidelidade de Deus no passado, podemos evitar o medo e as queixa quando enfrentarmos a uma crise. 14.11, 12 Este é o primeiro exemplo de refunfu?os e queixa dos israelitas. Sua falta de fé em Deus é surpreendente. Entretanto, quão freqüentemente nos vemos fazendo o mesmo, nos queixando pelas inconveniências ou as aflições? Os israelitas estavam a ponto de aprender algumas lições fortes. Se tivessem crédulo em Deus, teriam evitado muitas desgraças. Moises Algumas pessoas não podem manter-se afastadas dos problemas. Quando surge um conflito, sempre as arrumam para estar perto. A reação é sua ação favorita. Este era Moisés. Parecia miserável sempre ao que precisava ser endireitado. Ao longo de sua vida respondia da melhor ou da pior maneira aos conflitos que o rodeavam. Até a experiência que teve com a sarça ardente era uma ilustração de seu caráter. Ao descobrir o fogo e ver que a sarça não se consumia, teve que investigar. Já seja que se lançasse a brigar para defender a um escravo hebreu ou tratasse de servir como árbitro em um pleito entre dois parentes, quando Moisés via um conflito, reagia. Através dos anos, entretanto, algo surpreendente aconteceu no caráter do Moisés. Não deixou de reagir, mas sim aprendeu a fazer o de maneira correta. A ação calidoscópica que acontecia diariamente ao viajar duas milhões de pessoas pelo deserto, foi uma provocação mais que suficiente para a capacidade de resposta do Moisés. A maior parte do tempo era realmente um mediador entre Deus e o povo. Em uma ocasião teve que responder à ira de Deus pela necedad e o esquecimento do povo. Em outra ocasião, teve que reagir às brigas e queixa do povo. E até em outra, teve que reagir ante os ataques injustificados contra seu caráter. A liderança requer reação. Aprender a reagir com instintos congruentes com a vontade de Deus requer que desenvolvamos hábitos de obediência ao. Uma obediência congruente com Deus se desenvolve melhor em tempos de maior estresse. Logo ao chegar o estresse, nossa reação natural é obedecer os desejos de Deus quando enfrentamos a uma situação difícil. Em nossa era, onde se estão reduzindo as normas morais, encontramos quase impossível acreditar que Deus castigaria ao Moisés pela única ocasião em que desobedeceu totalmente. Entretanto, o que não podemos ver é que Deus não rechaçou ao Moisés; simplesmente ele mesmo se desqualificou para entrar na terra prometida. A grandeza pessoal não faz imune a uma pessoa de cometer enganos ou de enfrentar-se a suas conseqüências. No Moisés vemos uma personalidade sobressalente moldada Por Deus. Mas não devemos perder de vista o que Deus realmente fez. Não trocou quem ou o que era Moisés; Deus não lhe deu novas habilidades e fortalezas. Mas bem, tomou as características do Moisés e as moldou até que pudessem encaixar em seu propósito. Estabelece isso alguma diferencia em sua compreensão do propósito de Deus para sua vida? O tráfico de tomar o que criou em primeiro lugar e usá-lo para os planos que se propôs. A próxima vez que você fale com Deus, não lhe pergunte "No que devo me transformar?", a não ser "Como poderia usar minhas próprias habilidades e pontos fortes para fazer sua vontade?" Pontos fortes e lucros : -- Educação egípcia; treinamento no deserto -- O maior líder judeu; pôs em movimento o êxodo -- Profeta e legislador; registrou os Dez Mandamentos -- Autor do Pentateuco Debilidades e enganos : -- Não pôde entrar na terra prometida por sua desobediência a Deus -- Não sempre reconheceu e usou os talentos de outros Lições de sua vida : -- Deus prepara, logo utiliza, seu programa é para toda a vida -- Deus faz seus maiores obra através de gente débil Dados gerais : -- Onde: Egito, Madián, deserto do Sinaí -- Ocupação: Príncipe, pastor, líder dos israelitas -- Familiares: Irmã: María. Irmão: Arão. Esposa: Séfora. Filhos: Gersón e Eliezer. Versículos chave : "Pela fé Moisés, feito já grande, recusou chamar-se filho da filha de Faraó, escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, que gozar dos deleites temporários do pecado" (Hb 11:24-25). A história do Moisés se relata nos livros do Exodo até o Deuteronomio. Além disso o menciona em Act 7:20-44 e Hb 11:23-29. 14.13, 14 O povo era hostil e estava abatido, mas Moisés os animava a que vissem a forma maravilhosa em que Deus os resgataria. Moisés tinha uma atitude positiva! Quando parecia que estavam apanhados, invocou a intervenção de Deus. Possivelmente não sejamos perseguidos por nenhum exército, mas podemos nos sentir igualmente apanhados. Embora nossa primeira reação pode ser o desespero, devemos adotar a atitude do Moisés para estar firmes Y... ver a salvação que Deus fará. 14.15 Deus disse ao Moisés que deixasse de orar e se movesse! A oração deve ter um lugar vital em nossas vidas, mas também há lugar para a ação. Em ocasiões sabemos o que fazer, mas oramos para pedir mais direção como uma desculpa para justificar que não queremos atuar. Se soubermos o que temos que fazer, é tempo de mover-se. 14.21 Não havia nenhuma possibilidade de escapamento, mas Deus abriu um caminho de terra seca através do mar. Algumas vezes nos vemos apanhados em um problema e não vemos nenhuma saída. Não se aterrorize, Deus pode abrir um caminho. 14.21, 22 Alguns eruditos acreditam que os israelitas realmente não cruzaram a parte principal do Mar Vermelho a não ser um dos lagos pouco profundos ou pântanos que estavam ao norte dele. Estes quase sempre se secam em certas estações do ano. Mas a Bíblia afirma claramente "fez Jeová que o mar se retirasse por robusto vento oriental; e voltou o mar em seco" (14.21; vejam-se também Jos 3:15-16; e 2Ki 2:13-14). Além disso, a água era o suficientemente profunda para cobrir os carros (2Ki 14:28). O Deus que criou a terra e a água realizou um grande milagre no momento exato para demonstrar seu grande poder e amor por seu povo. 14.27, 28 Não se encontrou nenhuma evidência deste grande êxodo nos registros históricos dos egípcios. Era uma prática comum no Egito que os Faraós não registrassem suas derrotas. Até chegavam mais longe e tomavam os registros existentes e apagavam os nomes dos traidores e dos adversários políticos. Faraó deveu estar especialmente ansioso de não registrar que seu grande exército foi destruído ao perseguir uma banda de escravos que fugiam. Como os egípcios tampouco registraram o êxodo ou não se encontra o registro ainda, é impossível precisar a data exata.