x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Diário Viver

Efésios 1

1. Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso e fiéis em Cristo Jesus:

2. a vós graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo.

3. Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo,

4. como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade,

5. e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade,

6. para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado.

7. Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,

8. que Ele tornou abundante para conosco em toda a sabedoria e prudência,

9. descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo,

10. de tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra;

11. nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade,

12. com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que primeiro esperamos em Cristo;

13. em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa;

14. o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória.

15. Pelo que, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus e a vossa caridade para com todos os santos,

16. não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações,

17. para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação,

18. tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos

19. e qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder,

20. que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e pondo-o à sua direita nos céus,

21. acima de todo principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro.

22. E sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja,

23. que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos.

×

Efésios 1

1.1 Paulo escreveu esta carta à igreja do Efeso e a todos os crentes, a fim de lhes dar um ensino profundo na maneira de nutrir e manter a unidade da igreja. Quis que circulasse esta informação importante em forma escrita porque ele se achava na prisão e não podia visitar as Iglesias pessoalmente. As palavras "no Efeso" não aparecem em alguns dos manuscritos mais antigos. portanto, isto se parece muito a uma carta circular às Iglesias locais da região. Paulo não faz referência a algum problema em particular nem a uma situação local, tampouco inclui saudações pessoais. 1.1 Fazia quase trinta anos que Paulo era cristão. Levou a cabo três viagens missionárias e estabeleceu Iglesias ao redor do mediterrâneo. Quando escreveu Efesios, achava-se sob arresto domiciliário em Roma (veja-se Act 28:16ss). Apesar de achar-se preso, tinha a liberdade de receber visitas e escrever cartas. se desejar mais informação do Paulo, veja-se seu perfil em Feitos 9. 1.1 Efeso foi uma das cinco cidades maiores do Império Romano, junto com Roma, Corinto, Antioquía e Alejandría. Paulo visitou pela primeira vez Efeso em sua segunda viagem missionária (Act 18:19-21) e durante sua terceira viagem missionária permaneceu ali quase três anos (Feitos 19). Mais tarde se reuniu com os anciões da igreja do Efeso no Mileto (Act 20:16-38). Efeso era um centro comercial, político e religioso para toda a Ásia Menor. O templo à deusa Artemisa (Diana é seu equivalente romano) achava-se localizado ali. 1.1 "Fiéis em Cristo Jesus" Que reputação mais sobressalente! Tal título seria muito honroso para qualquer crente. Que falta para que outros lhe dêem esse qualificativo? Pratique o jejum, obedeça com fidelidade a Deus até nos detalhes da vida e, como no caso dos efesios, será conhecido como uma pessoa fiel ao Senhor. 1.3 "Que nos benzeu com toda bênção espiritual nos lugares celestiales" significa que em Cristo temos todos os benefícios de conhecer deus: salvação, adoção, perdão, visão, dons do Espírito, poder para fazer a vontade de Deus, esperança de eternidade com Cristo. Pelo fato de viver em uma relação íntima com Cristo, podemos desfrutar destas bênções agora. Lugares celestiales significa que as bênções são eternas, não temporários. As bênções vêm dos lugares celestiales em Cristo, não do reino terrestre da deusa Diana. Outras referências aos lugares celestiales nesta carta inclui 1.20; 2.6; 3.10. Estas passagens mostram a Cristo em seu papel vitorioso e exaltado como soberano sobre tudo. 1.4 Paulo diz: "escolheu-nos no", para enfatizar que a salvação depende por completo de Deus. Não somos salvos porque o mereçamos, mas sim pela graça de Deus que nos dá gratuitamente. Não influímos na decisão de Deus para que nos salve, fez-o de acordo a seu plano. portanto, não há lugar para acreditar que a salvação dependa de nós nem lugar para o orgulho. O mistério da salvação se originou na mente eterna de Deus muito antes de que existíssemos. É difícil entender como Deus pôde nos aceitar, mas graças ao somos Santos e inocentes ante seus olhos. Deus nos escolheu e quando chegamos a lhe pertencer por meio do Jesucristo, nos olhe como se nunca tivéssemos pecado. Tudo o que podemos fazer é lhe agradecer por seu maravilhoso amor. 1.5 "Destinado" significa nos dar um destino de antemão. Esta é outra maneira de dizer que a salvação é obra de Deus e não o que nós possamos fazer em seu infinito amor. Deus nos adotou como seus filhos. Mediante o sacrifício do Jesus, tem-nos feito parte de sua família e nos tem feito seu junto com o Jesus (Rom 8:17). Na lei romana, os filhos adotivos tinham os mesmos direitos e privilégios que os naturais, inclusive se foram escravos. Paulo usa esta figura para nos mostrar quão sólida é nossa relação com Deus. entrou nesta relação amorosa com Deus? se desejar mais informação sobre o significado de adoção, procure Gal 4:5-7. 1.6 "Com a qual nos fez aceptos no Amado" significa que Deus nos aceitou por graça (apesar de que não o merecíamos) e agora pertencemos a seu querido e amoroso Filho. 1.7 No primeiro século referir-se ao sangue do Jesus era uma forma importante de falar sobre a morte de Cristo. Sua morte assinala duas verdades maravilhosas: redenção e perdão. Redenção era o preço pago para obter a liberdade de um escravo (Lev 25:47-54). Através de sua morte, Jesus pagou o preço para nos liberar de nossa escravidão ao pecado. O perdão se garantia nos tempos do Antigo Testamento em apóie ao sangue vertido de animais (Lev 17:11). Agora recebemos perdão em apóie ao derramamento do sangue do Jesus, porque morreu e foi o sacrifício perfeito e verdadeiro. (Vejam-se também Rom 5:9; Eph 2:13; Col 1:20; Hb 9:22; 1Pe 1:19.) 1.7, 8 A graça é o favor voluntário e amoroso que dá Deus aos que salva. Não o podemos ganhar, não o merecemos. Nenhum esforço moral nem religioso o pode ganhar, vem sozinho pela misericórdia e o amor de Deus. Sem a graça de Deus, ninguém pode salvar-se. Para recebê-lo devemos reconhecer que não podemos nos salvar a nós mesmos, que só Deus pode fazê-lo e que solo há um caminho, o amoroso favor é através da fé em Cristo. 1.9, 10 Deus não escondia a propósito um segredo ("o mistério de sua vontade"), mas seu plano para o mundo não se compreenderia por completo até que Cristo ressuscitasse. O mistério de seu propósito para enviar a Cristo foi unir a judeus e a gentis em um só corpo, tendo a Cristo como cabeça. Muita gente ainda não entende o plano de Deus, mas no momento oportuno ("a dispensa do cumprimento dos tempos"), permitirá que estejamos com O para sempre e então todos o entenderão. Nesse dia, todos se inclinarão ante o Jesus como Senhor, seja porque o amam ou porque temem seu poder (veja-se Phi 2:10-11). 1.11 O propósito de Deus é oferecer a salvação ao mundo, tal como o planejou muito tempo atrás. Deus é soberano, O tem o controle. Quando sua vida pareça caótica, descanse nesta verdade: Jesucristo é o Senhor e Deus tem o controle. Seu propósito para salvá-lo não pode frustrar-se, não importa o que Satanás pretenda fazer. 1.13, 14 O Espírito Santo é o selo de Deus de que lhe pertencemos e seu depósito ou penhor nos garante de que O fará o prometido. O Espírito Santo é uma antecipação, um depósito, uma assinatura válida em um contrato. Sua presença em nossas vidas ratifica que temos uma fé genuína e prova que somos filhos de Deus. Agora seu poder obra em nós a transformação de nossas vidas e é um adiantamento da mudança total que experimentaremos na eternidade. 1.16, 17 Paulo orou para que os efesios conhecessem melhor a Cristo. O é nosso modelo e quanto mais o conheçamos, mais seremos como O. Estude a vida do Jesus nos Evangelhos que mostram como era quando esteve na terra faz dois mil anos e conheça-o em oração agora. O conhecimento pessoal de Cristo trocará sua vida! 1.18 Nossa esperança não é um vago sentimento de que o futuro será positivo, a não ser uma total segurança de vitória através de Deus que nos vem pelo Espírito Santo que obra em nós. se desejar mais informação a respeito da esperança, vejam-se Rom 8:23-24; Eph 4:4; Col 1:5; 1Th 1:3 e 1Pe 3:15. 1.19, 20 O mundo teme o poder do átomo, mas nós pertencemos ao Deus do universo, que não só criou o poder atômico, mas sim também ressuscitou ao Jesucristo da morte. O poder incomparável de Deus está a seu alcance para ajudá-lo. Não há nada muito difícil para O. 1.20-22 Depois que ressuscitou da morte, Cristo é agora a cabeça suprema da Igreja, a verdadeira autoridade sobre o mundo. Jesus é o Messías, o Ungido de Deus, o esperado do Israel, que endireitará ao mundo quebrantado. Como cristãos devemos ter a certeza de que Deus ganhou a vitória final e tem o controle de tudo. Não precisamos temer a nenhum ditador, nação, morte nem ao mesmo Satanás. O contrato está assinado e selado, nossa espera para obter a total liberdade será por pouco tempo. Paulo diz em Rom 8:37-39, que nada pode nos separar de Deus e seu amor. 1.22, 23 Plenitude se refere a Cristo que enche a Igreja com dons e bênções. A Igreja deve ser a plena expressão de Cristo, quem o enche tudo (veja-se 3.19). Ao ler Efesios, é importante recordar que se escreveu à Igreja, não a uma pessoa em particular. Cristo é a cabeça e nós somos o corpo de sua Igreja (Paulo usa esta metáfora em Rom 12:4-5; 1Co 12:12-27 e Col 3:15, assim como também através de todo Efesios). A imagem do corpo mostra a unidade da Igreja. Cada membro se envolve com outros à medida que vão cumprindo com a obra de Cristo na terra. Não devemos tentar trabalhar, servir nem adorar simplesmente nós. Necessitamos todo o Corpo.






Anúncios