x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Diário Viver

Zacarias 1

1. ¶ No oitavo mês do segundo ano de Dario, veio a palavra do SENHOR ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ido, dizendo:

2. O SENHOR se irou em extremo contra vossos pais.

3. Portanto, dize-lhes: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Tornai-vos para mim, diz o SENHOR dos Exércitos, e eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos.

4. Não sejais como vossos pais, a quem clamavam os primeiros profetas, dizendo: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Convertei-vos, agora, dos vossos maus caminhos e das vossas más obras; mas não ouviram, nem me atenderam, diz o SENHOR.

5. Vossos pais, onde estão eles? E os profetas, acaso, vivem para sempre?

6. Contudo, as minhas palavras e os meus estatutos, que eu prescrevi aos profetas, meus servos, não alcançaram a vossos pais? Sim, estes se arrependeram e disseram: Como o SENHOR dos Exércitos fez tenção de nos tratar, segundo os nossos caminhos e segundo as nossas obras, assim ele nos fez.

7. ¶ No vigésimo quarto dia do mês undécimo, que é o mês de sebate, no segundo ano de Dario, veio a palavra do SENHOR ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ido.

8. Tive de noite uma visão, e eis um homem montado num cavalo vermelho; estava parado entre as murteiras que havia num vale profundo; atrás dele se achavam cavalos vermelhos, baios e brancos.

9. Então, perguntei: meu senhor, quem são estes? Respondeu-me o anjo que falava comigo: Eu te mostrarei quem são eles.

10. Então, respondeu o homem que estava entre as murteiras e disse: São os que o SENHOR tem enviado para percorrerem a terra.

11. Eles responderam ao anjo do SENHOR, que estava entre as murteiras, e disseram: Nós já percorremos a terra, e eis que toda a terra está, agora, repousada e tranqüila.

12. Então, o anjo do SENHOR respondeu: Ó SENHOR dos Exércitos, até quando não terás compaixão de Jerusalém e das cidades de Judá, contra as quais estás indignado faz já setenta anos?

13. Respondeu o SENHOR com palavras boas, palavras consoladoras, ao anjo que falava comigo.

14. E este me disse: Clama: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Com grande empenho, estou zelando por Jerusalém e por Sião.

15. E, com grande indignação, estou irado contra as nações que vivem confiantes; porque eu estava um pouco indignado, e elas agravaram o mal.

16. Portanto, assim diz o SENHOR: Voltei-me para Jerusalém com misericórdia; a minha casa nela será edificada, diz o SENHOR dos Exércitos, e o cordel será estendido sobre Jerusalém.

17. Clama outra vez, dizendo: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: As minhas cidades ainda transbordarão de bens; o SENHOR ainda consolará a Sião e ainda escolherá a Jerusalém.

18. ¶ Levantei os olhos e vi, e eis quatro chifres.

19. Perguntei ao anjo que falava comigo: que é isto? Ele me respondeu: São os chifres que dispersaram a Judá, a Israel e a Jerusalém.

20. O SENHOR me mostrou quatro ferreiros.

21. Então, perguntei: que vêm fazer estes? Ele respondeu: Aqueles são os chifres que dispersaram a Judá, de maneira que ninguém pode levantar a cabeça; estes ferreiros, pois, vieram para os amedrontar, para derribar os chifres das nações que levantaram o seu poder contra a terra de Judá, para a espalhar.

×

Zacarias 1

ZACARIAS profetizou no Judá aproximadamente em 520 a.C., depois da volta do cativeiro. Ambiente da época: Os cativos retornaram de seu cativeiro para reconstruir o templo. Mas a obra no templo se deteve e o povo começou a esquecer o serviço a Deus. Mensagem principal: Zacarías, ao igual a Hageo, respirou ao povo para que terminasse a reconstrução do templo. Suas visões deram esperança ao povo. Falou-lhe com povo de um futuro rei que algum dia estabeleceria um reino eterno. Importância da mensagem: Até em momentos de desilusão e desespero, Deus está levando a cabo seu plano. Deus nos protege e nos guia; devemos confiar no e segui-lo. Profeta contemporâneo: Hageo (aproximadamente em 520 a.C.) 1.15 Embora as nações pagãs afligiram ao povo de Deus além de suas intenções, Deus era capaz de detê-los. Usou estas nações para castigar a seu povo pecador. Quando as nações transgrediram seu plano e trataram de destruir ao Israel como nação, O interveio. 1.18-21 Os chifres eram quatro potências mundiais que oprimiram ao Israel: Egito, Assíria, Babilônia e Meço-persia. Os carpinteiros (1.20) eram as nações utilizadas para derrotar aos inimigos do Israel. Deus as levantou para julgar aos opressores de seu povo. 1.1 Zacarías nasceu em Babilônia durante o cativeiro e era muito jovem quando retornou a Jerusalém em 538 a.C. O rei Ciro da Persia derrotou a Babilônia em 539 e decretou que os cativos podiam retornar a sua terra natal. Zacarías e Hageo estavam entre os primeiros em retornar. Zacarías, profeta e sacerdote, começou seu ministério na mesma época que o profeta Hageo (520-518 a.C.). Sua primeira profecia a deu dois meses depois da primeira profecia do Hageo. 1.2-6 Da conhecida frase: "De tal pau, tal lasca", desprende-se que os filhos saem iguais aos pais. Entretanto, Deus advertiu ao Israel que não fora como seus antepassados, que o desobedeceram e colheram as conseqüências: julgamento. Somos responsáveis ante Deus por nossos atos. Nem a herança nem o ambiente nos podem apanhar e não podemos utilizar essas desculpas para desculpar nossos pecados. Podemos decidir e ir pessoalmente a Deus e seguir seu caminho. 1.5, 6 As palavras que Deus falou, um século antes do cativeiro, através de seus profetas, também eram relevantes para a geração do Zacarías e até hoje o são para nós. Devemos ler, estudar e praticar a Palavra de Deus, porque esta prevalece. Aprendamos a lição da Palavra de Deus e evitemos os enganos que outros cometeram. 1.7-17 O homem entre os mirtos era o anjo do Jeová (1.11). Os cavalos e suas cores simbolizavam a participação de Deus nos governos do mundo. O significado completo das cores se desconhece, apesar de que o alazão (avermelhado) freqüentemente se associa com a guerra e o branco com uma vitória final. 1.11 O anjo do Jeová viu que todas as nações estavam seguras e em paz enquanto que o Israel seguia oprimida e desprezada. Mas Deus planejava uma mudança. Liberou a seu povo e agora lhe permitiria voltar e reconstruir o templo. 1.12 Deus decretou que seu povo permanecesse cativo setenta anos (Jr 25:11; Jr 29:10). O tempo se cumpriu e o anjo pediu a Deus que atuasse logo para cumprir o prometido e que o povo retornasse a Jerusalém. 1.13 O povo de Deus viveu setenta anos baixo este julgamento, durante o cativeiro em Babilônia. Mas agora Deus fala palavras de consolo e fôlego. Promete sanidade quando nos voltamos para O (6.1). Se se sente ferido e molesto pelos acontecimentos de sua vida, volte-se para Deus, O pode saná-lo e consolá-lo.






Anúncios