x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Notas RV 1995 - Comentário da Versão Reina Valera
Tiago 1

1. Tiago, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos que andam dispersas, saúde.

2. Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações;

3. Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência.

4. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.

5. E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.

6. Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte.

7. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa.

8. O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos.

9. Mas glorie-se o irmão abatido na sua exaltação,

10. E o rico em seu abatimento; porque ele passará como a flor da erva.

11. Porque sai o sol com ardor, e a erva seca, e a sua flor cai, e a formosa aparência do seu aspecto perece; assim se murchará também o rico em seus caminhos.

12. Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.

13. Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.

14. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência.

15. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.

16. Não erreis, meus amados irmãos.

17. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.

18. Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas.

19. Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.

20. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus.

21. Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas.

22. E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.

23. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural;

24. Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era.

25. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.

26. Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã.

27. A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.

×
Tiago 1

Notas do Capítulo: [1] 1.1 Santiago: Veja-se Introdução. [2] 1.1 As doze tribos que estão na Dispersão (gr. diaspora ): expressão que, em seu sentido literal, designa a quão judeus ficaram pulverizados entre as nações depois do cativeiro babilônico. Aqui abrange aos crentes em Cristo pulverizados no mundo, incluídos os de procedência judia. [3] 1.2 Provas: Veja-se 1.12-14 N. [4] 1.3 Fé: Aqui se entende sobre tudo como perseverança ou fidelidade na conduta ditada pelo evangelho. Em outros lugares da epístola se usa este término com matizes diferentes. Cf. Tg 1.6, e veja-se 2.14 N. [5] 1.2-3 Rm 5.3-5; 1 Pe 1.6-7. [6] 1.5 Tg 3.13-17; cf. 2 Rss 3.7-12; PV 1--9, e veja-a Introdução. [7] 1.6 Orar com fé implica fazê-lo com plena confiança na fidelidade e bondade do Senhor. Vejam-se Tg 1.3 N. e 2.14 N. [8] 1.5-6 Mc 11.24; Jo 16.23-24. [9] 1.6 Cf. Ef 4.14. [10] 1.8 De dobro ânimo: quer dizer, quem hoje pensa uma coisa e amanhã outra. refere-se a quem fluctúan entre dois modos contraditórios de comportar-se. Este é um tema sobressalente no Tg. (Cf. 2.4,9,10,26; 4.8; cf. também 2 Rss 18.21; Os 10.2.) [11] 1.9 Cf. Jr 9.23-24; Lc 6.20. [12] 1.9-10 O autor ensina que as diferentes condicione sociais não criam superioridade ou inferioridade dentro das comunidades cristãs, porque estes valores não são os que contam ante Deus. Santiago continua a tradição do AT e o ensino do Jesus (cf. PV 22--23; Am 8.4-7; MT 5.3,5; Lc 6.20,24). [13] 1.10-11 Is 40.6-7; chamado também em 1 Pe 1.24-25. [14] 1.11 Se murchará: aplica-se ao rico a imagem da erva e a flor. [15] 1.11 Em todas suas empresas: Pode traduzir-se também no curso de sua vida. [16] 1.12 Se usa aqui a forma literária da "bem-aventurança"; veja-se MT 5.3-12 N. [17] 1.12-14 A mesma palavra grega traduzida em 1.12 como tentação pode traduzir-se também como prova (veja-se MT 6.13 nota ñ. ). O autor joga aqui com ambos os sentidos. [18] 1.12 Coroa: Vejam-se 1 CO 9.25 nota r ; 2 Tm 4.8 N.; cf. também 1 Pe 5.4; Ap 2.10. [19] 1.13 Embora muitos textos da Bíblia insistem em que Deus é a causa de tudo (cf. Ex 4.21; Rm 9.18), Santiago esclarece que Deus não induz a ninguém a fazer o mau. [20] 1.17 Cf. Nm 23.19; Mau 3.6. Alusão às mudanças de posição e de luminosidade dos astros. [21] 1.18 A palavra de verdade: Sl 119.43; Ef 1.13; Cl 1.5; 1 Pe 1.23-25. [22] 1.18 Primicias: Jr 2.3; Ap 14.4. [23] 1.19 PV 13.3; 15.1; Ec 7.9. [24] 1.21 Desprezando: Veja-se Rm 13.12 nota I. [25] 1.21 Cl 3.8-10; 1 Pe 2.1. [26] 1.22 Tema sobressalente que se desenvolve no Tg 2.14-26; cf. Ed 7.10; MT 7.21,24-27; Lc 11.28. [27] 1.25 Esta lei é o evangelho assim que leva a perfeição a lei do AT. A perspectiva do Paulo no Rm 8.2 é diferente. [28] 1.26 Tema muito freqüente na literatura sapiencial. Cf. Sl 34.13; PV 18.21. [29] 1.27 Os dois temas do V., ou seja, a ajuda aos órfãos e às viúvas e o não manchar-se com a maldade do mundo, dirigem ao leitor aos caps. 2 e 4 respectivamente. Cf. Is 1.16-17.





Anúncios