x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Notas RV 1995 - Comentário da Versão Reina Valera
Provérbios 1

1. Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel;

2. Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência.

3. Para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a eqüidade;

4. Para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso;

5. O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos;

6. Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.

7. O temor do SENHOR é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.

8. Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensinamento de tua mãe,

9. Porque serão como diadema gracioso em tua cabeça, e colares ao teu pescoço.

10. Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites.

11. Se disserem: Vem conosco a tocaias de sangue; embosquemos o inocente sem motivo;

12. Traguemo-los vivos, como a sepultura; e inteiros, como os que descem à cova;

13. Acharemos toda sorte de bens preciosos; encheremos as nossas casas de despojos;

14. Lança a tua sorte conosco; teremos todos uma só bolsa!

15. Filho meu, não te ponhas a caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas;

16. Porque os seus pés correm para o mal, e se apressam a derramar sangue.

17. Na verdade é inútil estender-se a rede ante os olhos de qualquer ave.

18. No entanto estes armam ciladas contra o seu próprio sangue; e espreitam suas próprias vidas.

19. São assim as veredas de todo aquele que usa de cobiça: ela põe a perder a alma dos que a possuem.

20. A sabedoria clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz.

21. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:

22. Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento?

23. Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras.

24. Entretanto, porque eu clamei e recusastes; e estendi a minha mão e não houve quem desse atenção,

25. Antes rejeitastes todo o meu conselho, e não quisestes a minha repreensão,

26. Também de minha parte eu me rirei na vossa perdição e zombarei, em vindo o vosso temor.

27. Vindo o vosso temor como a assolação, e vindo a vossa perdição como uma tormenta, sobrevirá a vós aperto e angústia.

28. Então clamarão a mim, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão, porém não me acharão.

29. Porquanto odiaram o conhecimento; e não preferiram o temor do SENHOR:

30. Não aceitaram o meu conselho, e desprezaram toda a minha repreensão.

31. Portanto comerão do fruto do seu caminho, e fartar-se-ão dos seus próprios conselhos.

32. Porque o erro dos simples os matará, e o desvario dos insensatos os destruirá.

33. Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará livre do temor do mal.

×
Provérbios 1

Notas do Capítulo: [1] 1.1 Salomão: 2 Rss 4.29-32; PV 10.1; 25.1; cf. Ec 1.1; Ct 1.1. [2] 1.2 Cf. Tg 1.5; 3.13-17. [3] 1.3 Justiça, julgamento: Cf. PV 2.9; Fp 4.8. [4] 1.5 Cf. PV 9.9; Ec 9.17. [5] 1.6 Provérbios: ou refrões. Veja-se Sl 49.4 nota b ; cf. Sl 78.2. [6] 1.6 Enigmas: o término hebreu também pode referir-se a alegorias e comparações (veja-se Alegoria na Concordância temática, e cf. Jo 16.25). [7] 1.7 Temor: Veja-se Dt 6.13 nota j e cf. Sl 112.1; 128.1; PV 9.10; Ec 12.13. [8] 1.7 O insensato ou néscio e o sábio aparecem freqüentemente contrapostos no livro dos Provérbios. Insensatos são os que desprezam o ensino, (V. 22) e a instrução (PV 12.1), dão rédea solta a sua ira (29.11) e provocam lutas inúteis (20.3). Insensato é também o que confia em suas próprias idéias (12.15; 28.26), desprezando a sabedoria divina. Veja-se Sl 92.6 N. [9] 1.8 Meu filho: Este tipo de introdução (V. 8-9), muito utilizado nos discursos didáticos do PV (cf. 4.1; 6.20; 7.1), consta de duas partes: primeiro, o sábio assume o papel de pai e precatória a seu discípulo a que atenda e obedeça seus ensinos, instruções ou mandatos ; logo se enumeram alguns benefícios prometidos ao que siga o caminho esboçado por ele. Instrução: Hebreus torah (veja-se Sl 1.2 nota d ). [10] 1.9 Colares: Cf. PV 3.21-22. [11] 1.8-9 PV 4.1,9; 6.20-21. [12] 1.10-16 Sl 1.1. [13] 1.11 Sl 10.8. [14] 1.12 Sepulcro: Veja-se Sl 6.5 N. [15] 1.16 Is 59.7; Rm 3.15. Cf. Gn 6.5. [16] 1.17-19 Cf. Sl 35.8. [17] 1.17-19 PV 15.27; cf. Is 17.14; Rm 6.23. No PV 28.16 se promete uma larga vida ao que não é ambicioso. [18] 1.20-32 A sabedoria personificada quer atrair ao jovem e lhe servir de guia. Nos V. 10-19, era a insensatez a que tentava seduzi-lo. [19] 1.20 Clama : Cf. PV 9.1-6. [20] 1.20-21 PV 8.1-3. [21] 1.21 À entrada das portas da cidade se reuniam os anciões (veja-se Ex 3.16 nota p ) para resolver os casos judiciais (cf. Rut 4.11; Jó 29.7). Como ali também se encontrava o mercado (2 Rs 7.1), as portas eram lugares muito concorridos. [22] 1.22 A palavra hebréia traduzida por ingênuos designa aos que carecem de um firme critério moral e se deixam arrastar facilmente para o mal. Cf. PV 7.7; 8.5; 9.4,16. [23] 1.22 Cf. Sl 94.8. [24] 1.24 Não houve quem atendesse: Cf. Is 65.2,12; MT 23.37. [25] 1.26-27 Cf. Dt 28.15,63. [26] 1.28 Me chamarão... mas não me acharão: Cf. Dt 1.45; Jó 27.9; Jr 11.11. [27] 1.31 Comerão do fruto de seu caminho: Gl 6.7-10. [28] 1.28-32 PV 8.36; Jr 5.12-14. Esta prosperidade produz falsa segurança, e é típica do néscio ou imprudente. [29] 1.33 Cf. Sl 25.12-14; PV 3.23.





Anúncios