x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Notas RV 1995 - Comentário da Versão Reina Valera
Mateus 1

1. Livro da geração de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.

2. Abraão gerou a Isaque; e Isaque gerou a Jacó; e Jacó gerou a Judá e a seus irmãos;

3. E Judá gerou, de Tamar, a Perez e a Zerá; e Perez gerou a Esrom; e Esrom gerou a Arão;

4. E Arão gerou a Aminadabe; e Aminadabe gerou a Naassom; e Naassom gerou a Salmom;

5. E Salmom gerou, de Raabe, a Boaz; e Boaz gerou de Rute a Obede; e Obede gerou a Jessé;

6. E Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi gerou a Salomão da que foi mulher de Urias.

7. E Salomão gerou a Roboão; e Roboão gerou a Abias; e Abias gerou a Asa;

8. E Asa gerou a Josafá; e Josafá gerou a Jorão; e Jorão gerou a Uzias;

9. E Uzias gerou a Jotão; e Jotão gerou a Acaz; e Acaz gerou a Ezequias;

10. E Ezequias gerou a Manassés; e Manassés gerou a Amom; e Amom gerou a Josias;

11. E Josias gerou a Jeconias e a seus irmãos na deportação para Babilônia.

12. E, depois da deportação para a Babilônia, Jeconias gerou a Salatiel; e Salatiel gerou a Zorobabel;

13. E Zorobabel gerou a Abiúde; e Abiúde gerou a Eliaquim; e Eliaquim gerou a Azor;

14. E Azor gerou a Sadoque; e Sadoque gerou a Aquim; e Aquim gerou a Eliúde;

15. E Eliúde gerou a Eleázar; e Eleázar gerou a Matã; e Matã gerou a Jacó;

16. E Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu JESUS, que se chama o Cristo.

17. De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a deportação para a Babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para a Babilônia até Cristo, catorze gerações.

18. Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo.

19. Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente.

20. E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo;

21. E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.

22. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz;

23. Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chama-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que t traduzido é: Deus conosco.

24. E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher;

25. E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.

×
Mateus 1

Notas do Capítulo: [1] 1.1--2.23 Os caps. 1--2, em seu conjunto, querem mostrar desde o começo que Jesus é o Messías prometido ao povo do Israel, Filho de Deus e Salvador, reconhecido pelos judeus e rechaçado pelas autoridades de seu próprio povo. [2] 1.1-17 Os judeus, sobre tudo depois do desterro, deram grande importância às listas de antepassados ou de ascendentes, chamadas genealogias (cf., p.e., 1 Cr 1--8). Desta maneira se pretendia mostrar a pertença ao povo do Israel: a uma tribo e família determinadas. No caso do Jesus, dá-se especial importância ao feito de ser descendente da família do rei Davi. Cf. Rm 1.3-4. [3] 1.1 Filho do Davi, filho do Abraão: Entre os antepassados do Jesus se menciona aqui aos dois mais importantes. Ao Abraão, Deus lhe tinha feito promessas de bênção para seus descendentes e para todas as nações (cf. Gn 12.3; 17.4-9; 22.15-18; MT 28.19; Gl 3.16). As promessas feitas ao Davi (2 Sm 7.16) alimentaram a esperança messiânica do Israel (cf. MT 22.42). [4] 1.3-6 1 Cr 1.34; 2.1-15; cf. também Rt 4.18-22. A mulher do Urías foi Betsabé (2 Sm 12.24). Solo se mencionam quatro mulheres (Tamar, Rahab, Rut e Betsabé) entre os antepassados do Jesus. Nestes casos aparecem com especial claridade as diversas vicissitudes da história humana e também a providência especial de Deus na preparação da vinda do Messías. [5] 1.11 Jeconías: rei do Judá no ano 598 a.C., quando os primeiros israelitas foram levados cativos a Babilônia; chamado também Joaquín (2 Rs 24.8-16; 2 Cr 36.9-10; Jr 27.19-21; cf. também Jr 22.24). [6] 1.7-12 1 Cr 3.10-19. [7] 1.17 Quatorze: MT apresenta um esquema ideal de três séries de quatorze gerações, baseado sobre o número sete, que tem caráter simbólico. [8] 1.17 Cristo: título grego, traduzido do hebreu Messías (veja-se Concordância temática ); ambas as palavras significam ungido para dois ofícios muito notáveis: para ser consagrado como Supremo sacerdote, e como Rei. [9] 1.18 Comprometida... com o José: Lc 1.26-27. O compromisso de matrimônio constituía uma obrigação legal e não podia romper-se sem um divórcio formal. [10] 1.18 Tinha concebido do Espírito Santo: Lc 1.35. [11] 1.19 E não queria: outra possível tradução: mas de uma vez não queria. José sabia o que demandava a Lei mosaica em tal caso (Dt 22.23-24); por isso não desejava expor a María ao castigo correspondente. [12] 1.19 Infamá-la: ou denunciá-la publicamente. [13] 1.20 Anjo do Senhor: Cf. também 2.13,19. [14] 1.20 Lc 1.35. [15] 1.21 Jesus: forma grega (quão mesmo Josué ) do hebreu Yeshua (ou Yehoshua ), que significa o Senhor salva. Cf. Sl 130.8; Lc 1.31; 2.11,21. [16] 1.22 Um dos tema característicos da MT é o do cumprimento, na história do Jesus, pelo que Deus tinha anunciado por meio dos profetas. Cf. também MT 2.15,17,23; 4.14; 8.17; 12.17; 13.14,35; 21.4; 26.54,56; 27.9. [17] 1.23 Is 7.14. [18] 1.23 A profecia esteve dirigida originalmente ao rei Ahaz (Is 7.14-17), e lhe anunciava o nascimento de um menino como sinal de que Judá seria liberado de seus inimigos. O texto hebreu de Is 7.14 fala da jovem, palavra que foi traduzida ao grego como a virgem. Mateus faz referência a quão virgem terá um filho, e também ao simbolismo do nome Emanuel: "Deus conosco" (cf. também MT 28.20). [19] 1.25 Lc 2.21. A palavra primogênito está em alguns MS., em outros não aparece.





Anúncios