x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Notas RV 1995 - Comentário da Versão Reina Valera
Josué 1

1. Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e era este homem íntegro, reto e temente a Deus e desviava-se do mal.

2. E nasceram-lhe sete filhos e três filhas.

3. E o seu gado era de sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas; eram também muitíssimos os servos a seu serviço, de maneira que este homem era maior do que todos os do oriente.

4. E iam seus filhos à casa uns dos outros e faziam banquetes cada um por sua vez; e mandavam convidar as suas três irmãs a comerem e beberem com eles.

5. Sucedia, pois, que, decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó, e os santificava, e se levantava de madrugada, e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; porque dizia Jó: Talvez pecaram meus filhos, e amaldiçoaram a Deus no seu coração. Assim fazia Jó continuamente.

6. E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles.

7. Então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela.

8. E disse o SENHOR a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal.

9. Então respondeu Satanás ao SENHOR, e disse: Porventura teme Jó a Deus debalde?

10. Porventura tu não cercaste de sebe, a ele, e a sua casa, e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste e o seu gado se tem aumentado na terra.

11. Mas estende a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema contra ti na tua face.

12. E disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR.

13. E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam, e bebiam vinho, na casa de seu irmão primogênito,

14. Que veio um mensageiro a Jó, e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pastavam junto a eles;

15. E deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos servos feriram ao fio da espada; e só eu escapei para trazer-te a nova.

16. Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os servos, e os consumiu, e só eu escapei para trazer-te a nova.

17. Estando ainda este falando, veio outro, e disse: Ordenando os caldeus três tropas, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos servos feriram ao fio da espada; e só eu escapei para trazer-te a nova.

18. Estando ainda este falando, veio outro, e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito,

19. Eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, que caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei para trazer-te a nova.

20. Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou.

21. E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu, e o SENHOR o tomou: bendito seja o nome do SENHOR.

22. Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.

×
Josué 1

Notas do Capítulo: [1] 1.1|r |iUz : Esta região se encontrava fora do território do Israel, provavelmente ao leste da Palestina e ao norte do Edom (cf. Lm 4.21). No Gn 22.21, Uz aparece como filho do Nacor, o irmão do Abraão. [2] 1.1 Jó: Cf. Ez 14.14; Tg 5.11. O narrador não situa estas cenas em um momento preciso da história, lhes dando assim um valor mais universal. A experiência do Jó é um drama humano que transcende as fronteiras do Israel. [3] 1.1 Ao pôr tão de relevo as qualidades morais do Jó, o texto está dando a entender que também fora do Israel havia pessoas que conheciam deus e obravam rectamente. [4] 1.2 Sete filhos e três filhas: Sete e três são números que simbolizavam a perfeição. Veja-se Gn 4.18 N. [5] 1.5 Holocaustos: Cf. Lv 1. Santificava-os: Em certa medida, Jó se faz responsável ante Deus de toda sua família. [6] 1.5 Blasfemado: lit. bento. Esta mudança se deve a que se considerava blasfemo pôr o verbo amaldiçoar junto no nome de Deus. O mesmo eufemismo volta a encontrar-se no Jó 1.11; 2.5,9. [7] 1.6 Filhos de Deus: Deste modo se designa aos membros da corte divina, habitualmente chamados anjos. Cf. 2 Rss 22.19; Jó 38.7; Sl 29.1; 82.1; 89.7. [8] 1.6 Satanás: lit. o satã (cf. Jó 1.7-12; 2.1-7). Esta figura não tem ainda todas as características atribuídas a Satanás no NT (veja-se Concordância temática ). Aqui não se trata de um ser demoníaco, rebelde contra Deus, mas sim de um ser celestial, que integra a corte do Senhor e dialoga familiarmente com ele, mas que trata de prejudicar aos seres humanos. [9] 1.9 De balde: O acusador não põe em dúvida a piedade e a justiça do Jó (cf. V. 1); o que se nega a reconhecer é que sua piedade seja desinteressada, quer dizer, que não esteja ligada à expectativa de uma recompensa. Desde aí o desafio que dirige a Deus (cf. V. 10-11). [10] 1.11 Blasfema: Veja-se Jó 1.5 nota F. [11] 1.12 Satanás (Hebreus o satã ) não dispõe de poder autônomo, mas sim atua dentro dos limites fixados pelo Senhor (cf. Jó 2.6). [12] 1.12 Deus sabe que Jó não o serve por interesse e, por isso, aceita o desafio. de agora em diante, a honra de Deus estará nas mãos do Jó, embora ele mesmo não saiba. [13] 1.15 Lhes saiba: tribos nômades da Arábia, que faziam incursões roubando e matando. [14] 1.17 Caldeos: povo semita radicado ao sul da Mesopotamia. Vejam-se Gn 11.28 N. e Índice de mapas. [15] 1.20 Rasgar o manto (a roupa) e rapá-la cabeça eram sinal de dor. Cf. Gn 37.34; 2 Sm 1.11; Jr 7.29. [16] 1.21 Cf. Sl 49.17; Ec 5.15; 1 Tm 6.7. [17] 1.20-22 A total submissão à vontade divina, até em meio dos piores sofrimentos, fez do Jó o protótipo do homem paciente (Tg 5.11). Ao final do comprido debate poético (40.3-5; 42.1-6) mostrará uma atitude semelhante, mas solo depois de ter passado por uma profunda crise. Veja-a Introdução ao Jó.





Anúncios