x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Notas RV 1995 - Comentário da Versão Reina Valera
Filemom 1

1. Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador,

2. E à nossa amada Afia, e a Arquipo, nosso camarada, e à igreja que está em tua casa:

3. Graça a vós e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

4. Graças dou ao meu Deus, lembrando-me sempre de ti nas minhas orações;

5. Ouvindo do teu amor e da fé que tens para com o Senhor Jesus Cristo, e para com todos os santos;

6. Para que a comunicação da tua fé seja eficaz no conhecimento de todo o bem que em vós há por Cristo Jesus.

7. Tive grande gozo e consolação do teu amor, porque por ti, ó irmão, as entranhas dos santos foram recreadas.

8. Por isso, ainda que tenha em Cristo grande confiança para te mandar o que te convém,

9. Todavia peço-te antes por amor, sendo eu tal como sou, Paulo o velho, e também agora prisioneiro de Jesus Cristo.

10. Peço-te por meu filho Onésimo, que gerei nas minhas prisões;

11. O qual noutro tempo te foi inútil, mas agora a ti e a mim muito útil; eu to tornei a enviar.

12. E tu torna a recebê-lo como às minhas entranhas.

13. Eu bem o quisera conservar comigo, para que por ti me servisse nas prisões do evangelho;

14. Mas nada quis fazer sem o teu parecer, para que o teu benefício não fosse como por força, mas, voluntário.

15. Porque bem pode ser que ele se tenha separado de ti por algum tempo, para que o retivesses para sempre,

16. Não já como servo, antes, mais do que servo, como irmão amado, particularmente de mim, e quanto mais de ti, assim na carne como no Senhor?

17. Assim, pois, se me tens por companheiro, recebe-o como a mim mesmo.

18. E, se te fez algum dano, ou te deve alguma coisa, põe isso à minha conta.

19. Eu, Paulo, de minha própria mão o escrevi; eu o pagarei, para te não dizer que ainda mesmo a ti próprio a mim te deves.

20. Sim, irmão, eu me regozijarei de ti no Senhor; recreia as minhas entranhas no Senhor.

21. Escrevi-te confiado na tua obediência, sabendo que ainda farás mais do que digo.

22. E juntamente prepara-me também pousada, porque espero que pelas vossas orações vos hei de ser concedido.

23. Saúdam-te Epafras, meu companheiro de prisão por Cristo Jesus,

24. Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus cooperadores.

25. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com o vosso espírito. Amém.

×
Filemom 1

Notas do Capítulo: [1] 1-3 Sobre o lugar do cárcere, veja-se Introdução. [2] 1 Prisioneiro do Jesus Cristo ; cf. V. 9, e veja-se Ef 3.1 N. [3] 1 Timoteo: Veja-se 2 CO 1.1 nota d. [4] 1-2 Apeia: provavelmente, a esposa do Filemón. Arquipo: possivelmente, filho do Filemón e Apeia; segundo Cl 4.17, Arquipo tinha um cargo especial na igreja do Colosas (ou na vizinha igreja da Laodicea). Sem dúvida, Filemón punha a disposição sua casa para que a igreja se reunisse (veja-se Rm 16.5 N.; cf. Cl 4.15). [5] 4-7 Seção de ação de obrigado e oração (vejam-se Rm 1.1-7 N. e Introdução às epístolas ). [6] 5 Ef 1.15; Cl 1.4. [7] 10 Onésimo: Cl 4.9. [8] 10 1 CO 4.15; Gl 4.19. Paulo vá ao Onésimo como a um filho, porque Onésimo se converteu ao evangelho por meio dele. [9] 11 Nos é útil: possível trocadilho com o significado do nome Onésimo, que quer dizer útil (ou proveitoso ). Era um nome bastante comum entre os escravos. [10] 12 Em diversos MS. diz: é útil. Volto-lhe isso a enviar, a ele que é minhas próprias vísceras. [11] 12 Ao devolver o escravo a seu amo, Paulo cumpre com os requisitos da lei romana, apesar de que em tais circunstâncias esta lei autorizava ao amo a castigar ao escravo como melhor lhe parecesse, inclusive com a morte. [12] 13-14 Onésimo tinha servido ao Paulo na prisão, por isso Paulo teria desejado retê-lo ; aqui parece insinuar a possibilidade de que Filemón permita ao Onésimo voltar para seu lado, mas solo a título de favor voluntário de parte do Filemón. [13] 16 Não já como escravo indica que já não deverá tratá-lo como a um simples escravo, mas sim como a alguém que é mais que escravo, posto que agora é um irmão amado (cf. 1 Tm 6.2). [14] 16 Na carne ; não somente nas relações especiais da vida religiosa, a não ser na vida ordinária. [15] 18-19 Paulo insinúa a possibilidade de que Onésimo tivesse roubado algo ao fugir-se da casa de seu amo, ou ao menos que a mesma fuga tivesse prejudicado ao Filemón, por isso promete compensá-lo pessoalmente se fosse necessário. Entretanto, recorda ao Filemón que este tem certa dívida moral com ele, provavelmente por ter sido convertido ao evangelho através do Paulo. [16] 19 De minha mão: Veja-se 1 CO 16.21 N. [17] 20 Paulo pede ao Filemón que lhe dê o mesmo consolo que veio dando a outros (V. 7). [18] 21 Em nenhuma parte da epístola pede diretamente ao Filemón que ponha em liberdade a seu escravo, nem que o deixe ao serviço do Paulo (seja como escravo ou como livre); tudo o deixa ao critério do Filemón. [19] 22 Paulo espera ficar em liberdade e poder ir ao Colosas para visitar pessoalmente ao Filemón. [20] 23-24 Estas mesmas pessoas enviam saudações também em Cl 4.10-14; vejam-nas notas ali.


Notas do Capítulo: [1] 1.1 Aos pais: as gerações anteriores do povo hebreu, em tempos do AT. [2] 1.1 Profetas: em geral, os autores do AT. [3] 1.3 Resplendor: Cf. Jo 1.4-9,14. [4] 1.2-3 Assim como no Jo 1.1-3,14-18; 1 CO 8.6; Cl 1.15-17, o Filho de Deus, por meio de quem Deus fez o universo (V. 2) e quem sustenta todas as coisas, é o que agora nos falou para nos dar a revelação de Deus. Veja-se Jo 1.1 N. [5] 1.3 Purificação de nossos pecados: referência à obra sacerdotal de Cristo, tema que será tratado mais a fundo no Hb 9.11--10.18. [6] 1.3 À mão direita da Majestade nas alturas: maneira estabelecida de referir-se ao Cristo exaltado e glorificado (Mc 14.62; Lc 22.69; At 2.33), apoiada em Sl 110.1. Veja-se 1.13 N., e cf. também 8.1; 10.12; 12.2. [7] 1.4 O nome do Filho de Deus: Cf. 1.2,5. [8] 1.5-14 O autor cita uma série de sete passagens do AT, considerados como profecias messiânicas, para demonstrar que Jesus Cristo é superior aos anjos e à criação inteira. [9] 1.5 Sl 2.7; esta entrevista, que se referia originalmente à coroação de um rei israelita sucessor do Davi, aplica-se no NT ao Messías (cf. At 13.33). No salmo se usa uma fórmula de adoção em que o rei, ao ser coroado, era reconhecido como filho de Deus. [10] 1.5 2 Sm 7.14; 1 Cr 17.13. [11] 1.6 O autor combina aqui Dt 32.43 e Sl 97.7, segundo a versão grega (LXX). [12] 1.7 Sl 104.4 (gr.); veja-se Hb 1.14 nota Q. [13] 1.9 Pelo qual te ungiu Deus, teu Deus: outra possível tradução: por isso, Deus, seu Deus te escolheu. [14] 1.9 Com óleo de alegria: expressão que aparece no texto hebreu de Is 61.3 (cf. Sl 23.5). [15] 1.8-9 Sl 45.6-7. [16] 1.10-12 Sl 102.25-27 (gr.). O título Senhor, que no salmo se refere a Deus, aplica-se aqui ao Filho de Deus em sua função criadora (V. 2). [17] 1.13 Sl 110.1. Este salmo, que se cita também no Hb 5.6,10; 7.17,21, era considerado pelos judeus como alusivo ao Messías, e assim o usaram Jesus (MT 22.44 e paralelos) e os apóstolos (At 2.33-35; 1 CO 15.25; Ef 1.20). Veja-se 1.3 nota F. [18] 1.14 Espíritos ministradores: quer dizer, Espíritos ao serviço de Deus ; cf. Sl 34.7; 91.11; MT 4.11; Lc 1.19. [19] 1.14 Salvação: O autor volta para este tema no Hb 2.3-4,10,14-18; 5.9, e tráfico da obra salvadora do Jesus especialmente nos caps. 7--10.





Anúncios