x

Bibliatodo Comentários

Anúncios


Notas RV 1995 - Comentário da Versão Reina Valera
1 Reis 1

1. Sendo, pois, o rei Davi já velho, e entrado em dias, cobriam-no de roupas, porém não se aquecia.

2. Então disseram-lhe os seus servos: Busquem para o rei meu senhor uma moça virgem, que esteja perante o rei, e tenha cuidado dele; e durma no seu seio, para que o rei meu senhor se aqueça.

3. E buscaram por todos os termos de Israel uma moça formosa, e acharam a Abisague, sunamita; e a trouxeram ao rei.

4. E era a moça sobremaneira formosa; e tinha cuidado do rei, e o servia; porém o rei não a conheceu.

5. Então Adonias, filho de Hagite, se levantou, dizendo: Eu reinarei. E preparou carros, e cavaleiros, e cinqüenta homens, que corressem adiante dele.

6. E nunca seu pai o tinha contrariado, dizendo: Por que fizeste assim? E era ele também muito formoso de parecer; e Hagite o tivera depois de Absalão.

7. E tinha entendimento com Joabe, filho de Zeruia, e com Abiatar o sacerdote; os quais o ajudavam, seguindo a Adonias.

8. Porém Zadoque, o sacerdote, e Benaia, filho de Joiada, e Natã, o profeta, e Simei, e Rei, e os poderosos que Davi tinha, não estavam com Adonias.

9. E matou Adonias ovelhas, e vacas, e animais cevados, junto à pedra de Zoelete, que está perto da fonte de Rogel; e convidou a todos os seus irmãos, os filhos do rei, e a todos os homens de Judá, servos do rei.

10. Porém a Natã, o profeta, e a Benaia, e aos poderosos, e a Salomão, seu irmão, não convidou.

11. Então falou Natã a Bate-Seba, mãe de Salomão, dizendo: Não ouviste que Adonias, filho de Hagite, reina? E que nosso senhor Davi não o sabe?

12. Vem, pois, agora, e deixa-me dar-te um conselho, para que salves a tua vida, e a de Salomão teu filho.

13. Vai, e chega ao rei Davi, e dize-lhe: Não juraste tu, rei senhor meu, à tua serva, dizendo: Certamente teu filho Salomão reinará depois de mim, e ele se assentará no meu trono? Por que, pois, reina Adonias?

14. Eis que, estando tu ainda aí falando com o rei, eu também entrarei depois de ti, e confirmarei as tuas palavras.

15. E foi Bate-Seba ao rei na sua câmara; e o rei era muito velho; e Abisague, a sunamita, servia ao rei.

16. E Bate-Seba inclinou a cabeça, e se prostrou perante o rei; e disse o rei: Que tens?

17. E ela lhe disse: Senhor meu, tu juraste à tua serva pelo SENHOR teu Deus, dizendo: Salomão, teu filho, reinará depois de mim, e ele se assentará no meu trono.

18. E agora eis que Adonias reina; e tu, ó rei meu senhor, não o sabes.

19. E matou vacas, e animais cevados, e ovelhas em abundância, e convidou a todos os filhos do rei, e a Abiatar, o sacerdote, e a Joabe, capitão do exército, mas a teu servo Salomão não convidou.

20. Porém, ó rei meu senhor, os olhos de todo o Israel estão sobre ti, para que lhe declares quem se assentará sobre o trono do rei meu senhor, depois dele.

21. De outro modo sucederá que, quando o rei meu senhor dormir com seus pais, eu e Salomão meu filho seremos os culpados.

22. E, estando ela ainda falando com o rei, eis que entra o profeta Natã.

23. E o fizeram saber ao rei, dizendo: Eis aí está o profeta Natã. E entrou à presença do rei, e prostrou-se diante dele com o rosto em terra.

24. E disse Natã: O rei meu senhor, disseste tu: Adonias reinará depois de mim, e ele se assentará sobre o meu trono?

25. Porque hoje desceu, e matou vacas, e animais cevados, e ovelhas em abundância, e convidou a todos os filhos do rei e aos capitães do exército, e a Abiatar, o sacerdote, e eis que estão comendo e bebendo perante ele; e dizem: Viva o rei Adonias.

26. Porém a mim, sendo eu teu servo, e a Zadoque, o sacerdote, e a Benaia, filho de Joiada, e a Salomão, teu servo, não convidou.

27. Foi feito isto da parte do rei meu senhor? E não fizeste saber a teu servo quem se assentaria no trono do rei meu senhor depois dele?

28. E respondeu o rei Davi, e disse: Chamai-me a Bate-Seba. E ela entrou à presença do rei; e ficou em pé diante do rei.

29. Então jurou o rei e disse: Vive o SENHOR, o qual remiu a minha alma de toda a angústia,

30. Que, como te jurei pelo SENHOR Deus de Israel, dizendo: Certamente teu filho Salomão reinará depois de mim, e ele se assentará no meu trono, em meu lugar, assim o farei no dia de hoje.

31. Então Bate-Seba se inclinou com o rosto em terra e se prostrou diante do rei, e disse: Viva o rei Davi meu senhor para sempre.

32. E disse o rei Davi: Chamai-me a Zadoque, o sacerdote, e a Natã, o profeta, e a Benaia, filho de Joiada. E eles entraram à presença do rei.

33. E o rei lhes disse: Tomai convosco os servos de vosso senhor, e fazei subir a meu filho Salomão na mula que é minha; e levai-o a Giom.

34. E Zadoque, o sacerdote, com Natã, o profeta, ali o ungirão rei sobre Israel; então tocareis a trombeta, e direis: Viva o rei Salomão!

35. Então subireis após ele, e virá e se assentará no meu trono, e ele reinará em meu lugar; porque tenho ordenado que ele seja guia sobre Israel e sobre Judá.

36. Então Benaia, filho de Joiada, respondeu ao rei, e disse: Amém; assim o diga o SENHOR Deus do rei meu senhor.

37. Como o SENHOR foi com o rei meu senhor, assim o seja com Salomão, e faça que o seu trono seja maior do que o trono do rei Davi meu senhor.

38. Então desceu Zadoque, o sacerdote, e Natã, o profeta, e Benaia, filho de Joiada, e os quereteus, e os peleteus, e fizeram montar a Salomão na mula do rei Davi, e o levaram a Giom.

39. E Zadoque, o sacerdote, tomou o chifre de azeite do tabernáculo, e ungiu a Salomão; e tocaram a trombeta, e todo o povo disse: Viva o rei Salomão!

40. E todo o povo subiu após ele, e o povo tocava gaitas, e alegrava-se com grande alegria; de maneira que com o seu clamor a terra retiniu.

41. E o ouviu Adonias, e todos os convidados que estavam com ele, que tinham acabado de comer; também Joabe ouviu o sonido das trombetas, e disse: Por que há tal ruído de cidade alvoroçada?

42. Estando ele ainda falando, eis que vem Jônatas, filho de Abiatar, o sacerdote, e disse Adonias: Entra, porque és homem valente, e trarás boas novas.

43. E respondeu Jônatas, e disse a Adonias: Certamente nosso senhor, rei Davi, constituiu rei a Salomão;

44. E o rei enviou com ele a Zadoque, o sacerdote, e a Natã, o profeta, e a Benaia, filho de Joiada, e aos quereteus e aos peleteus; e o fizeram montar na mula do rei.

45. E Zadoque, o sacerdote, e Natã, o profeta, o ungiram rei em Giom, e dali subiram alegres, e a cidade está alvoroçada; este é o clamor que ouviste.

46. E também Salomão está assentado no trono do reino.

47. E também os servos do rei vieram abençoar a nosso senhor, o rei Davi, dizendo: Faça teu Deus que o nome de Salomão seja melhor do que o teu nome; e faça que o seu trono seja maior do que o teu trono. E o rei se inclinou no leito.

48. E também disse o rei assim: Bendito o SENHOR Deus de Israel, que hoje tem dado quem se assente no meu trono, e que os meus olhos o vissem.

49. Então estremeceram e se levantaram todos os convidados que estavam com Adonias; e cada um se foi ao seu caminho.

50. Porém Adonias temeu a Salomão; e levantou-se, e foi, e apegou-se às pontas do altar.

51. E fez-se saber a Salomão, dizendo: Eis que Adonias teme ao rei Salomão; porque eis que apegou-se às pontas do altar, dizendo: Jure-me hoje o rei Salomão que não matará o seu servo à espada.

52. E disse Salomão: Se for homem de bem, nem um de seus cabelos cairá em terra; se, porém, se achar nele maldade, morrerá.

53. E mandou o rei Salomão, e o fizeram descer do altar; e veio, e prostrou-se perante o rei Salomão, e Salomão lhe disse: Vai para tua casa.

×
1 Reis 1

Notas do Capítulo: [1] 1.1-4 Os caps. 1--2 continuam o relato iniciado em 2 Sm 9 e interrompido em 2 Sm 20. Veja-se 2 Sm 21--24 N. [2] 1.1 Avançado em dias: Segundo as indicações de 2 Sm 5.4, Davi devia ter nesta época 70 anos. [3] 1.2 Cf. Ec 4.11. [4] 1.3 Sunamita: quer dizer, do Sunem: localidade pertencente à tribo do Isacar (Jos 19.18), situada na planície do Jezreel ou Esdrelón, perto do monte Gilboa (cf. 1 Sm 28.4; 2 Rs 4.8). Veja-se Índice de mapas. [5] 1.1-4 A referência ao extrema debilitação do rei Davi põe de manifesto sua incapacidade para governar e, ao mesmo tempo, dá conta da agitação que se produz na corte davídica: as pessoas influentes (cf. V. 7-8) formam partido em volto do Adonías ou do Salomão, os dois pretendentes ao trono. [6] 1.5 2 Sm 3.4. [7] 1.5 Adonías se considerava com direito a acontecer a seu pai no trono por ser o major dos filhos que ainda sobreviviam ao Davi. Entretanto, o V. 20 sugere que ainda não existia no Israel a lei da primogenitura. [8] 1.6 Era de muito formoso parecer: A boa presença física está acostumada provocar admiração e aumenta o prestígio pessoal; por isso era considerada como um fator importante para o exercício da realeza. Em outras passagens fica de relevo a bela aparência de reis como Saul e Davi (1 Sm 9.2; 16.12) e a de um aspirante ao trono como Absalón (2 Sm 14.25). [9] 1.7-8 A formação destes dois grupos antagônicos mostra a profunda divisão que se produziu na corte davídica devido à presença de dois pretendentes ao trono. Entretanto, não é fácil determinar até que ponto a divisão se fundava em meras adesões pessoais ou em questões mais profundas. [10] 1.9 Matou... cevados: Os sacrifícios eram atos religiosos que formavam parte da cerimônia de coroação de um novo rei. [11] 1.9 Seus partidários proclamam rei ao Adonías junto à fonte do Rogel, sítio afastado de Jerusalém e pouco freqüentado, o que faz pensar em uma reunião secreta. Davi, em troca, escolhe ao Gihón (V. 33), lugar próximo a Jerusalém e mais concorrido, dando a entender que a coroação do Salomão é uma cerimônia pública e nada secreta. [12] 1.11 2 Sm 12.24. [13] 1.29 Cf. 2 Rss 2.24; 17.1,12; 18.10,15. [14] 1.33 Gihón: fonte que brota ao pé da colina onde se levantava a fortaleza do Sión, quer dizer, a parte mais antiga da cidade de Jerusalém, onde tinham habitado os jebuseos (2 Sm 5.6-7). Veja-se 2 Rss 1.9 nota k ; cf. 2 Cr 32.30. [15] 1.34 Ali o ungirão: Esta consagração se realizava ungindo ao rei com o azeite sagrado (cf. V. 39). A unção estabelecia um vínculo particular entre o rei e Deus (1 Sm 16.13; Sl 89.20-21), e conferia ao "ungido" a vitalidade e a sabedoria necessárias para exercer a função real. Veja-se Sl 2.2 N. [16] 1.38 Os cereteos e os corte lhe eram isso dois grupos de mercenários estrangeiros que formavam o guarda pessoal do Davi. Veja-se 2 Sm 8.18 nota J. [17] 1.39 Tabernáculo: lit. a loja, quer dizer, o lugar onde estava o Arca do pacto antes da construção do templo de Jerusalém. Veja-se Ex 26.1-37 N.; cf. também 2 Sm 6.17; 7.2. [18] 1.42 A respeito deste Jonatán, filho do sacerdote Abiatar e fiel servidor do Davi, cf. 2 Sm 15.36; 17.17-22. [19] 1.50 Os quatro chifres do altar (2.28; cf. Ex 27.2; 21.12-14) eram lugares de refúgio para o fugitivo que procurava salvar sua vida de mãos de seus perseguidores. Também havia cidades, especialmente designadas (cf. Nm 35.9-15; Dt 4.41-43; 19.1-13; Jos 20), nas que podiam encontrar asilo os perseguidos por causa de um homicídio involuntário.





Anúncios