x

Bíblia On-line

Anúncios



Gênesis 50 - Versão Católica com cabeçalhos

A lamentação por Jacó e o seu enterro

1. José lançou-se sobre o rosto do pai, chorando e beijando.

2. Em seguida, ordenou aos médicos que estavam a seu serviço para embalsamar seu pai; e os médicos embalsamaram Israel.

3. Isso durou quarenta dias, que é o tempo que costuma demorar o embalsamamento. Os egípcios guardaram luto por setenta dias.

4. Quando terminou o tempo do luto, José disse aos cortesãos do Faraó: ""Se vocês são meus amigos, digam pessoalmente ao Faraó:

5. Meu pai me fez prestar este juramento: Quando eu morrer, enterre-me no túmulo que eu mandei cavar na terra de Canaã. Portanto, deixe-me subir para enterrar meu pai; depois, eu voltarei"".

6. O Faraó respondeu: ""Suba e enterre seu pai conforme o juramento que você fez"".

7. José subiu para enterrar seu pai e com ele foram todos os oficiais do Faraó, os anciãos da corte e todos os dignitários da terra do Egito,

8. bem como toda a família de José, seus irmãos e a família de seu pai. Deixaram na terra de Gessen somente as crianças, as ovelhas e os bois.

9. Com José subiram também carros e cavaleiros; era um cortejo muito importante.

10. Chegando a Goren-Atad, no outro lado do Jordão, fizeram um funeral grandioso e solene, e José guardou por seu pai um luto de sete dias.

11. Os cananeus, que habitavam na região, viram o luto em Goren-Atad, e comentaram: ""O funeral dos egípcios é solene!"" Por isso, deram ao lugar o nome de Luto do Egito, lugar esse que está no outro lado do Jordão.

12. Os filhos de Jacó fizeram o que ele havia ordenado:

13. levaram-no para a terra de Canaã e o enterraram na gruta do campo de Macpela, diante de Mambré, campo que Abraão havia comprado de Efron, o heteu, como propriedade sepulcral.

José anima a seus irmãos

14. Então José voltou ao Egito junto com seus irmãos e todos os que o acompanharam para enterrar seu pai.

15. Vendo que o pai havia morrido, os irmãos de José disseram: ""E se José guardou rancor contra nós e quer nos devolver todo o mal que lhe fizemos?""

16. Então mandaram dizer a José: ""Antes de morrer, seu pai expressou esta vontade:

17. Digam a José: perdoe a seus irmãos o crime e o pecado que cometeram, todo o mal que fizeram a você. Portanto, perdoe o crime dos servos do Deus de seu pai

18. Então chegaram os irmãos, prostraram-se diante de José e disseram: ""Aqui estamos. Somos seus escravos"".

19. José respondeu: ""Não tenham medo. Por acaso eu estou no lugar de Deus?

20. Vocês pretendiam o mal contra mim, mas o projeto de Deus o transformou em bem, a fim de cumprir o que se realiza hoje: salvar a vida de um povo numeroso.

21. Portanto, não tenham medo. Eu sustentarei vocês e seus filhos"". José os tranqüilizou e lhes falou afetuosamente.

A morte de José

22. A morte de José José viveu no Egito com a família de seu pai, e chegou aos cento e dez anos.

23. Conheceu os filhos de Efraim até a terceira geração, e também os filhos de Maquir, filho de Manassés, e os carregou no colo.

24. Por fim, José disse aos irmãos: ""Estou para morrer, mas Deus cuidará de vocês e os fará subir daqui para a terra que ele prometeu, com juramento, dar a Abraão, Isaac e Jacó"".

25. E José fez os filhos de Israel jurarem: ""Quando Deus intervier em favor de vocês, levem meus ossos daqui"".

26. José morreu com cento e dez anos. E eles o embalsamaram e colocaram num sarcófago no Egito.






Anúncios