Reflexões Cristãs – A Parábola do Lego

A vida pudesse ser menos complicada se a cada um de nós recebesse seu jogo de Lego ao nascer. Sim, dou-me conta de que teria um risco de asfixie para os meninos menores de três anos. Mas quando um é o suficientemente velho, podemos aprender muito dos Legos. Tenho aprendido que:

Há fortaleza nos números; quando os tijolos se juntam, podem ser conseguido grandes coisas. O desastre pode ocorrer mas as peças podem ser juntadas de novo.
A cada tijolo tem um propósito; alguns são fatos para um lugar específico. A maioria encaixa em quase qualquer lugar, mas todos encaixam em algum lugar.

O tempo de jogo é importante; às vezes não importa que construímos enquanto nos divirtamos.
Não importa a cor; um tijolo azul encaixa no mesmo lugar que um vermelho.
O tamanho não importa; quando os calcamos na escuridão, um tijolo de 2 x 2 causa a mesma dor que um de 2 x 8.

Nenhum é indispensável; se um tijolo não está disponível, outro pode tomar seu lugar.
Todos os homens Lego são criados igual ( 1.5625 polegadas de alto); o que chegam a ser está limitado unicamente pela imaginación.

Não sempre se obtém o planejado; às vezes saca-se algo melhor. E se não fosse assim, podemos  tentar de novo.
Pensei na cada uma destas afirmações assim que relaciona-se à igreja; algumas se aplicam mais que outras. Por exemplo, a unidade é um conceito bíblico; quando os cristãos se mantêm juntos, podem ser conseguido grandes coisas.

E é uma importante verdade bíblica que a cada cristão tem um propósito. Como Pablo o descreve em 1 Corintios 12 usando a analogia do corpo humano, alguns somos olhos; outros, mãos; ainda outros, pés; mas todos temos um propósito e papel.

Enquanto é tecnicamente verdadeiro que “ninguém é indispensável”, o ensino da Escritura é que a cada um é necessário e que o corpo sofre grandemente se não fazemos nossa parte (1 Corintios 12:20).

A melhor comparação entre Legos e o cristianismo, no entanto, é que somos certamente um edifício forjado pela mão de Deus mesmo. E a cada cristão é uma parte desse edifício—não um de tijolos de plástico—sina um de #8220;pedras &vivas”.

“Acercando vocês a ele, pedra viva, eliminada certamente pelos homens, mas para Deus escolhida e preciosa, vocês também, como pedras vivas, sejam edificados como casa espiritual e sacerdocio santo, para oferecer sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus por médio de Jesucristo” (1 Pedro 2:4-5).

O pensamento de hoje de e estritamente cristão, devesse servir-nos de ânimo a todos por igual já que deixa em evidência que Deus nos criou com propósito.
Ao igual que as peças do famoso jogo para meninos, a cada uma encaixa perfeitamente dentro do tudo.

Observemos algo mais: as piecitas podem e de fato são montadas por nossos meninos de muitas e variadas maneiras mas sempre dão como resultado algo que agrega valor a suas vidas.
Quanto mais Deus nos coloca neste mundo com o objetivo de que agreguemos valor e sejamos de bênção.

 Não, não estamos aqui para fazer nada nem também não sobramos… somos importantes porque somos parte do plano de Deus para nossa geração.
Atrevamos-nos a discernir dito plano e desfrutar da vida abundante servindo.
Adiante e que Deus lhes abençoe.

Deixe seus comentários