Ele não tênia que comer e Deus o surpreendeu… Uma história real

Ele não tênia que comer e Deus o sorpreedeu
Ele não tênia que comer e Deus o sorpreedeu

Relata-se esta história que bem poderia servir para ensinar. Trata-se de um estudante universitário e um de seus professores que lembraram fazer um passeio ao campo. Ao chegar para perto de uma árvore, observaram que ali alguém tinha deixado seus sapatos e um velho abrigo.

O estudante propôs esconder com o propósito de fazer uma broma a seu dono, que não podia ser outro que aquele homem que trabalhava afanosamente a terra, próximo a ambos. O professor não compartilhou a ideia do aluno, e lhe disse, – não está bem o que quer fazer, você é um jovem rico, por que não coloca uma moeda de ouro na cada sapato, e observamos sua reação?

Pouco depois o trabalhador cruzou o campo para onde estavam suas prendas, ao se colocar um dos sapatos notou que algo estranho tinha em seu interior. Pequena surpresa levou-se quando comprovou que era uma moeda de ouro, surpreso olhou para todos os lados com a ideia de saber quem foi à pessoa que a tinha deixado ali. Ao pôr-se o outro sapato, foi o mesmo, tinha outra moeda de ouro ao interior do sapato.

Ao momento, o homem pobre ajoelhou-se chorando e com seus braços para o céu disse: “Obrigado Senhor porque sou bom, eu sabia que minha indigência estava em sua memória, e que só devia achar que você me ajudaria no momento de sua vontade. Agora, poderei ir à casa a alimentar a meus filhos e a minha esposa dantes que morram de fome”. O professor e o estudante, não puderam evitar se estremecer ante tal quadro. Brilho, emocionado compartilha da Bíblia, a Palavra de Deus, o seguinte:

“Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber”. Atos 20:35

Onde esteve a bem-aventurança na história? No dar. Sem dúvida que a sociedade seria bem mais próspera e feliz, se a cada pessoa se dispusesse a dar aos precisados. Há que recordar que a Palavra do Senhor, declara que a primeira intenção da pessoa por ter um trabalho remunerado, é para ajudar aos que padecem necessidade. E na verdade há que reconhecer que quase não se cumpre.

Ser pobre não é causa de riso, nem também não é pecado, mas se há a disposição de alegrar no dia de um, a bem-aventurança será atingida. O povo de Deus Criador é chamado a imitar a Jesus, e Ele nunca recusou aos pobres, a todos os acolheu, já seja os alimentando, ou sanando suas doenças ou doenças, junto com compartilhar com eles os bons desejos do Pai.

Como um chamado de atenção, Cristo Jesus disse que os pobres sempre estariam entre os homens, pelo que existiria a ocasião, para os filhos e para as filhas de Deus Criador, Quer receber maior bênção? Ajuda sempre ao mais precisado e Deus se glorificará.

Deixe seus comentários