É paganismo comemorar o natal?

Você é um pagão se você celebrar o Natal? Bem, sim e não. A resposta depende do que você adora durante a época festiva. Se os seus deuses são dinheiro, auto-indulgência e do materialismo, então você pode marcar-se como um sangue pagão.

Mas se o seu desejo no Natal é para adorar o Deus trino e agradecer a Jesus por ter vindo à Terra, então não há nada pagão em você. No mundo cristão de hoje, pequenos grupos de crentes estão lançando ataques a outros santos de Deus que optam por celebrar o Natal. Eles justificam a agressão dizendo que o Natal era originalmente um festival pagão.

Portanto, os cristãos devem abster-se de qualquer sentimento pró-Natal. Outra bala na sua arma é que Deus nunca nos ordena que celebremos a encarnação nas Escrituras. Fazer isso, então é algo antibíblico e fora do lugar.

Iremos investigar estas duas declarações com a Bíblia em uma das mãos e a história na outra.

# 1: O NATAL É PAGANISMO? Quanto às origens do Natal, devemos confessar que antes da conversão de Constantino ao cristianismo no século IV os romanos passavam uma semana adorando Saturn imoral durante o festival de Saturnalia (a partir de dezembro 17). A celebração foi seguida pelo culto do “Sol Invictus”, a fim de coincidir com (mais ou menos) com o solstício de inverno em 25 de dezembro. Mas quando o Cristianismo deu uma nova esfera de influência no Império Romano por Constantino, a Igreja tentou distanciar-se de qualquer tipo de paganismo.

Esta foi a razão pela qual os cristãos decidiram adorar o sol da justiça (isto é, Jesus Cristo) em vez do Sol Invicto (Malaquias 4: 2). A celebração da bondade de Deus em enviar Jesus à terra marcou os crentes como um povo santo, que diferiam da tradição pagã. Portanto, qualquer reclamação contemporânea de propor que a comemoração da Igreja da Encarnação originou-se no paganismo é totalmente falsa. Na verdade, a razão pela qual a Igreja decidiu adorar a Jesus em seu nascimento em 25 de dezembro foi precisamente para fugir do paganismo. Se pagãos optarem por adorar os seus deuses falsos no dia de Natal, eles podem. Mas os cristãos sempre se recusaram a curvar-se ao sol.

Eles adoram o Deus trino em 25 de dezembro para comemorar a obra da salvação eterna. O fato de que os pagãos usam o dinheiro não significa que os cristãos devem parar de usar o dinheiro. E só porque os pagãos leem livros, isso não significa que os cristãos devem parar de ler livros. Da mesma forma, só porque alguns falsos adoradores glorificam demônios no dia de Natal isso não significa que os cristãos devem parar de adorar Jesus. Em suma, dia de Natal, celebrada como cristãos, não tem nada a ver com o paganismo. É um dia livre do paganismo nos corações dos filhos de Deus. Não há base histórica para a objeção desses grupos “não ao Natal”.

# 2: É um pecado agradecer a Deus pela Encarnação? A segunda objeção é mais teológica do que histórico. Será que Deus realmente nos ordena a adorar a encarnação? Bem, sim e não novamente. Não há mandamento bíblico específico que diz: “Você deve adorar o Senhor, teu

Deus, para a encarnação abençoada”, mas a própria Bíblia enfatiza repetidas vezes que devemos agradecer a Deus por tudo (incluindo encarnação). Acabo de reler os textos da Natividade registrada nos dois primeiros capítulos de Mateus e Lucas.

Quantas pessoas louvam a Deus pela Encarnação? Um monte! Aqui está uma pequena lista de pessoas que a Bíblia menciona: os magos, Maria, os pastores, os anjos, Isabel, Zacarias e Simeão irmão mais velho. Só Deus sabe quantas pessoas o elogiavam para o nascimento de Jesus e em nenhum lugar na Bíblia diz que Deus os repreendeu por fazê-lo. É algo espiritual louvar a Deus e se o Natal aquece o seu coração para agradecer a Deus por sua graça infinita e bondade, então, fazê-lo em todas as formas possíveis! Deus não pode ser ofendido por tal adoração. Portanto, a minha resposta é não. Não é pecado agradecer a Deus pela encarnação.

Algumas dicas de PAULO: espero que isso tenha ajudado, especialmente aqueles que têm uma consciência sensível e são realmente preocupado em ser preso nos envolvimentos sedutores do paganismo. O apóstolo Paulo estava particularmente preocupado que nenhum membro da Igreja julgasse o outro por comemorações de dias especiais. Estes tipos de pessoas tendem a falar motivado por um zelo mal orientado e assim fazer um grande dano ao corpo de Cristo.

Então, estejam bem conscientes delas, mas mostre-lhes compaixão. Aqui estão dois textos paulinos, nesta linha de pensamento que tocaram meu coração especialmente nos últimos dois dias: “Um faz diferença entre dia e dia, (por exemplo, dia de Natal); outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente convicto em sua própria mente. Quem observa o dia, observa-o para o Senhor; e ignorando o dia, para o Senhor o faz “(Romanos 14: 5-6). E o segundo é: “Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou em termos de festas, lua nova, ou sábados, que são sombras das coisas vindouras; mas o corpo é de Cristo “(Colossenses 2:16).

CONCLUSÃO: Com estes textos e este estudo em mente, aproveito esta oportunidade para lhe desejar um Feliz Natal onde quer que estejas no mundo. Que o seu Natal seja um que glorifica a Deus! Em meio a disputas e conflitos não se esqueça de que o Natal não é o paganismo romano, mas do nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo, Emmanuel.

Deixe seus comentários