Pai muçulmano queima sua filha por aceitar a Jesus

Na Uganda, um homem de origem muçulmano cometeu um ato cruel contra a sua filha depois de saber que tinha tomado a decisão de aceitar a Jesus em seu coração.

Se trata da jovem Rehema Kyomuhendo, de 25 anos, que estava no leste da Uganda quando ouviu pela primeira vez sobre Cristo através de uma estação de rádio. A jovem acompanhou o pai, um xeque muçulmano, em uma viagem de negócios ao distrito de Mbale.

Encontrando-se na casa de sua tia na aldeia de Nawuyo, o passado 4 de maio, Rehema chamou a uma amiga de seu pai (que era cristã) e começaram a falar de Jesus.

“Ela me falou sobre Cristo e o caminho da salvação e aceitei Jesus como meu Senhor e Salvador”, disse Rehema à mídia Morning Star News.

A jovem relata que enquanto compartilhavam a mensagem de Cristo, ela estava muito feliz e seu pai ouviu a conversa, acordou furioso e começou a bater nela com força.

O pai, Hussein Byaruhanga Husain, correu gritan ao quarto da sua irmã de 45 anos, que sua filha havia se convertido ao cristianismo e que a causa disso ia matá-la.

Depois, homem arrebentou um galão, incendiou o combustível restante e começou a queimar a própria filha. Rehema pediu ajuda e sua tia tentou protegê-la.

“Ela tirou Rehema do quarto com um vizinho cristão que chegou”, disse uma fonte próxima à jovem. “A vizinha tomou um táxi que a levou a um hospital e recebeu tratamento imediato”.

Rehema ficará no Hospital Mbale por mais de um mês. Ela tem queimaduras graves no estômago, costelas, pescoço e costas.

Até hoje, o ataque à polícia não foi denunciado por medo de que seu pai tente matá-la, disse ela.

Na Uganda, os casos de perseguição são muito frequentes. A Constituição estabelece a liberdade religiosa como um direito, e também apela ao respeito da Constituição que estabelece a liberdade religiosa, incluindo o direito de difundir a fé e de se converter a outra religião.

Deixe seus comentários