Tempestade tropical «AMANDA» atinge fortemente El Salvador e Guatemala

Pelo menos 14 mortos, desabamentos, inundações, deslizamentos de terra, cortes de eletricidade; é o saldo que deixa até agora a primeira tempestade da temporada sobre o Oceano Pacífico, que impacto neste domingo El Salvador e Guatemala.

Em El Salvador, a tempestade tropical «Amanda» deixou pelo menos 14 mortos e mais de 1.200 pessoas evacuadas, 22 albergues foram abertos; centenas de casas, rios transbordados, deslizamentos e danos à infra-estrutura rodoviária são relatados.

Diante das fortes precipitações, o presidente de El Salvador, Nayib Bukele, decretou neste domingo o estado de emergência. “O estado de emergência foi decretado, por este servidor, por um período de 15 dias, prorrogáveis”, anuncio Bukele no Twitter.

Antes, a Proteção Civil salvadorenha havia declarado alerta vermelha pelas inundações generalizadas e cortes de eletricidade na maior parte do país centro-americano, informaram fontes oficiais.

“A situação é crítica”, declarou o ministro do Governo, Mario Durán, ao anunciar o alerta vermelho junto a funcionários da Direção-Geral de Proteção Civil.

Diante da “situação transbordante”, o ministro Durán chamou aos salvadorenhos a ficarem em casa para evitar maiores desgraças.

Em virtude de que as chuvas continuarão até segunda-feira, o Ministério do Meio Ambiente de El Salvador pediu à população que tomasse ações diante da “alta probabilidade” de múltiplos deslizamentos de terra, quedas de rocha e fluxos de detritos afetando vidas humanas e casas ao longo da cadeia vulcânica e da área costeira.

Em El Salvador, um país de 6,6 milhões de habitantes, 87% dos escassos 20.742 km2 do território se considera vulnerável ante fenômenos hidrometeorológicos.

Amanda açoita a Guatemala

As autoridades guatemaltecas atenderam durante o fim de semana às emergências geradas pela tempestade tropical Amanda.

“Nas próximas horas continuarão as chuvas no país, o que gerará incremento (do fluxo) nos rios; poderiam ocorrer desabamentos nas estradas (…) e inundações nas áreas da costa sul”, informou na Guatemala um boletim da Coordenadora para a Redução de Desastres (Conred).

Conred anunciou, que tem mais de 340 pousadas disponíveis, se a tempestade tropical Amanda causar uma maior emergência.

Amanda entrou na Guatemala no domingo desdr El Salvador provocando inundações, desabamentos, queda de árvores e desbaste de rios nos departamentos de Chiquimula, Huehuetenango, El Progreso, Sololá, Alta Verapaz, Jutiapa, Zacapa, Escuintla e Guatemala.

Os especialistas do Instituto Nacional de Sismologia, Vulcanologia e Meteorologia, INSIVUMEH, explicaram em uma entrevista à imprensa que, embora Amanda já tenha reduzido sua intensidade, continuará a causar chuvas pelas próximas 24 horas, e registra ventos de 63 a 117 quilômetros por hora.

Deixe seus comentários