Taiwan se torna o primeiro país asiático a legalizar o casamento gay

Taiwan aprovou o casamento entre pessoas do mesmo sexo, tornando-se o primeiro na Ásia.

Taiwan se torna o primeiro país asiático a legalizar o casamento gay

Na sexta-feira, a legislatura de Taiwan permitirá o pleno direito ao casamento a casais do mesmo sexo, segundo a CBN News.

O Tribunal Constitucional de Taiwan decidiu em maio de 2017 que a constituição permite casamentos entre pessoas do mesmo sexo e deu ao parlamento dois anos para ajustar as leis, se necessário.

A nova lei entrará em vigor no dia 24 de maio, segundo a CNN.

A ilha de Taiwan tem uma grande comunidade gay e até organiza um evento anual de orgulho gay. No entanto, em novembro de 2018, o país tentou aprovar um referendo para aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Quase 70 por cento dos eleitores rejeitaram o referendo.

Mas esta semana legisladores taiwaneses votaram um projeto de lei para aprovar casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

Wu Tzu-an, um ativista gay de Taipei, disse que a votação foi o “melhor” resultado para o país.

“É também um sinal de que Taiwan é diferente da China”, acrescentou ele, referindo-se à China continental onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo não foi legalizado. “Pessoalmente, não tenho planos de me casar, mas acho que é um sinal de igualdade”.

Xiaogang Wei, que é o líder do Instituto de Educação em Saúde de Gênero em Pequim, disse que o projeto de lei é histórico.

“Isso terá um impacto muito positivo na comunidade LGBT na China, nos oferecendo muita esperança”, disse ele à CNN.

“O governo chinês apontou que a tradição cultural é uma razão pela qual o casamento entre pessoas do mesmo sexo é inadequado na China, mas a decisão em Taiwan, que compartilha uma tradição cultural conosco, mostra que a cultura chinesa pode ser aberta, diversificada e progressiva”.

A diretora executiva da Aliança de Taiwan para Promover os Direitos das Associações Civis, Victoria Hsu, disse que espera que as famílias heterossexuais vejam o projeto de lei não significa que elas “perderão nada”.

O presidente taiwanês Tsai Ing-wen também comentou na votação, que twittou: “Demos um grande passo em direção à verdadeira igualdade e fizemos de Taiwan um país melhor”.

Deixe seus comentários