Rússia proíbe o casamento homossexual e inclui Deus na constituição após recentes eleições

A Rússia, durante a reforma da sua Constituição, aprovou a proibição do casamento gay no seu país.

Esta quarta-feira, Moscou votou para decidir sobre algumas alterações constitucionais, entre as quais destaca a possível proibição do casamento entre pessoas do mesmo sexo; 77% de sua população se fez participante disto.

Outras propostas que destacam para reformas da Constituição do país é a inclusão da “Fé em Deus” além de benefícios sociais para a população como a garantia do salário mínimo e pensões que se ajustem a uma inflação.

Além disso, este referendo se centra na restauração do valor da família, bem como na sua protecção; a mesma proposta proibiu definitivamente o casamento homossexual.

Segundo a correção aplicada, o estado ativa a defesa da instituição do matrimônio “como a união de um homem e uma mulher”, para que assim se criem condições favoráveis para a educação decente das crianças dentro de uma família.

Os folhetos distribuídos dando a conhecer as medidas e explicando os valores a resgatar e proteger como “valores familiares tradicionais”, “declarando o matrimônio como uma união de homem e mulher, respeito pelos filhos dos idosos, confiança e cuidado para todas as gerações de uma família”, lê-se no papel.

Estas medidas já estavam propostas desde março por ordens do presidente Putin, que afirmou que deseja para seu país “permitindo apenas pai e mãe”.

Deixe seus comentários