Primeiro dia sem mortes por Covid-19 na Espanha

Conforme ao último relatório oficial fornecido pelo Ministério da Saúde, nas últimas 24 horas não foram registrados mortos por Covid-19; e se mantém em 35 o número de mortos na última semana.

Além disso, se registrou uma nova diminuição no número de infetados confirmados no último dia com 71.

“Temos 15 comunidades autónomas que comunicaram entre zero e dois mortos nos últimos sete dias. O bom é que não temos notificado nenhum falecido com data de morte de ontem”, confirmou o diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, Fernando Simón.

“Temos 71 diagnosticados com data de ontem e um total de 268 casos foram diagnosticados nos últimos sete dias”, acrescentou Simón; ao mesmo tempo que destacou que os dados mantêm a mesma tendência das últimas duas semanas.

Desde 6 de março, dia em que se registrou a primeira morte por coronavírus, morreram na Espanha 27.127 pessoas, o que em um momento foi um recorde que a colocou como o país com mais vítimas da pandemia.

Cerca de 70% da população espanhola se encontra desde hoje na Fase 2 da desescalada, enquanto Formentera, El Hierro, Gomera e a Graciosa estreiam a Fase 3.

Além disso, o presidente do Governo, Pedro Sánchez, pretende solicitar ao Congresso a sexta e em princípio última prorrogação do estado de alarme.

O governo de Pedro Sánchez também é otimista em uma abertura maior para o uso do transporte público, desde que se respeitem as medidas de distanciamento social, e de higiene e desinfecção das unidades.

O ministro dos transportes, José Luis Ábalos, estimou que isso poderia levar pelo menos uma semana; ou seja, a partir da próxima segunda-feira mais espanhóis poderiam viajar de metrô, trens e ônibus.

Sánchez anunciou que esta será a “última e definitiva prorrogação”, mais “leve” e diferente das cinco anteriores antes de voltar à normalidade.

Será a sexta prorrogação desde que o estado de alarme foi decretado, em 14 de março, e se prolongará de 8 a 21 de junho.

Deixe seus comentários