Inglaterra proíbe a adoração ao vivo em igrejas para evitar a propagação de Covid-19

Igrejas na Inglaterra se preparam para ter seus cultos novamente mas com algumas condições, uma delas é que esta proíbida a adoração ou cânticos dentro da congregação.

O Departamento de Residência, Comunidades e Governo Local do país publicou um padrão através do Twitter, onde se especificam as novas medidas para restabelecer os serviços de adoração nas igrejas do país.

As orientações ali colocadas emitem várias regras a seguir mas a que mais destaca é que não haja música ao vivo ou cânticos congregacionais; já que poderia refletir nos contágios de coronavírus nos cidadãos.

Segundo a publicação do jornal cristão Premier, o departamento encarregado desta aprovação tem pesquisado com atenção o impacto que tem a adoração como foco de contágio do vírus nas pessoas.

Assim, explicou que a projeção de voz afeta diretamente na distribuição de partículas; por esse motivo o cantar é proibido de maneira oficial.

Além disso, o padrão oferece um conjunto de ações a seguir e não seguir pela igreja, as quais estão aprovadas pelo sistema de Regulamentos de Proteção da Saúde tornando-se em um requisito legal.

Boris Johnson, primeiro-ministro da Inglaterra, recomendou à população a “cumprirem as regras corretamente para que todos estivessem em boas condições”.

Mas nem tudo são restrições, pois os grupos juvenis e escolas dominicais também, mas não se consideram necessárias; pelo que se recomendou às igrejas a realizar uma avaliação de suas atividades.

Para aqueles que desejam fazer serviços ao ar livre devem tomar ainda mais precauções em relação aos que se reúnem.

A data fixada para a reabertura é para o próximo 4 de Julho.

Deixe seus comentários