“Humanimales”, a técnica aterrorizante que os cientistas estão colocando em prática para o “benefício” dos humanos

Notícias perturbadoras circulam em todo o mundo. De acordo com várias fontes de informação, experimentos de criação de animais com características humanas são mais reais do que você imagina.

Aparentemente, a motivação por trás dessa ideia aterradora é trazer “benefícios” para os seres humanos.

Os cientistas estão criando embriões que são parcialmente humanos e parcialmente animais para formar uma visão melhor dos animais que poderiam ser usados ​​como fontes de órgãos para transplantes.

Onde essas experiências são realizadas?

O governo japonês deu luz verde para que o cientista Hiromitsu Nakauchi, que lidera grupos de pesquisa na Universidade de Tóquio (Japão) e em Stanford (Estados Unidos), possa desenvolver órgãos humanos em animais a partir de células-tronco humanas.

Pela primeira vez na história, um governo apoiará legalmente um plano para criar embriões de animais com células humanas e levá-los a termo, resultando em um tipo de “animal humano” conhecido como quimera homem-animal.

Juan Carlos Izpisúa Belmonte, um biólogo espanhol, tem trabalhado com pesquisadores de macacos na China para criar “quimeras de humanos e animais”, neste caso embriões de macaco aos quais as células humanas são adicionadas.

Mesmo antes, nos Estados Unidos e em outros países, foram feitas tentativas de cultivar células humanas em embriões de camundongos, ratos e até ovelhas e depois transplantar esses embriões em animais substitutos.

Objeções

Experimentos com células-tronco são, em muitos casos, motivo de controvérsia.

Neste caso em particular, de acordo com o que a revista Nature aponta, alguns bioeticistas estão preocupados que as células humanas podem ser usadas para mais do que apenas o desenvolvimento do órgão em particular e alcançar o cérebro em desenvolvimento do animal, afetando sua capacidade cognitivas.

Nakauchi argumenta que o experimento é projetado de modo que “as células-tronco só vão para o pâncreas” e que, além disso, não tentará, primeiro, transplantar nenhum embrião híbrido, mas primeiro cultivar embriões de camundongos híbridos por um período de cerca de 14 dias. Quase todos os órgãos animais são formados.

Deixe seus comentários