Homem paralisado foi curado enquanto era batizado

O americano Richard T. Daddona viveu um grande milagre quando decidiu ser batizada nas águas em uma cerimônia realizada na Assembleia de Deus da Capela da Trindade, em Louisville, Kentucky (EUA).

Homem paralisado foi curado enquanto era batizado

Um ano antes, ele havia sido diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (ELA), uma doença que enfraquece os músculos e afeta severamente as habilidades físicas de uma pessoa.

Em janeiro de 2017, Richard se aposentou e começou a usar uma cadeira de rodas para se movimentar devido aos efeitos da doença nas pernas. Sua esposa, Nancie, tornou-se sua cuidadora principal, já que ele não podia se sentar, se vestir ou tomar banho sozinho.

Após o diagnóstico, ele começou a ter uma série de sonhos com a pregação sobre as “águas que curam”. No sonho, cada vez que a pregação terminava, ele se via ao lado de sua esposa, caminhando alinhado com uma dúzia de árvores que tinham passagens bíblicas fixadas em pedaços de madeira. No final da estrada, havia uma cachoeira que enchia uma pequena piscina. No topo da cachoeira, um homem olhou para baixo com os braços estendidos.

Richard consegue decifrar um verso bíblico que foi fixado nas 12 árvores que levavam à piscina. “Eu acordava para escrever o verso e voltar a dormir”, disse ele à AG News, observando que os sonhos já vinham acontecendo há vários meses.

Quando no meio dos sonhos, o casal procurou seu pastor, Scott Brown, da Assembleia de Deus Trinity Chapel, em Louisville. “Foi quando começamos a ver que havia um tema claro e comum. Um aspecto disso foi o batismo nas águas”, diz Brown.

O verso do penúltimo sonho era Atos 22:16, que diz: “E, agora, por que te deténs? Levanta-te, e batiza-te, e lava os teus pecados, invocando o nome do Senhor”. Richard nunca havia sido batizado.

No culto batismal, em setembro de 2017, Richard contou seu testemunho, citando os sonhos e os versos que os acompanhavam. Dois pastores tiveram que removê-lo de sua cadeira de rodas para serem colocados na piscina. Quando Ricardo sentou-se na piscina do batismo, ele começou a orar para que Deus o curasse. “Eu sabia que ia ser curada, mas não sabia quando”, disse ele. “Eu estava apenas orando para que Deus me curasse naquele momento”.

Richard Daddona foi ajudado por dois pastores a entrar na piscina batismal.

Depois de deixar a água, Richard diz que começou a sentir um calor nas mãos que estavam dobradas e depois nas pernas. Levantou-se, agarrou as mãos dos pastores com a força que não tinha antes e deixou a banheira sem ajuda.

Ricardo abraçou a esposa, os dois filhos, as duas noras e os três netos que compareceram ao batismo na primeira fila. Toda a congregação se alegrava em lágrimas, aplausos, abraços e expressões de louvor pela cura instantânea.

Isso só me surpreendeu. “Eu não podia fazer nada além de louvar a Deus”, lembra Philip Lascoe, um dos pastores que batizou.

Em vez de sentar na cadeira de rodas que o levou para a igreja, Richard saiu empurrando. Hoje ele anda e se move como se nunca tivesse ELA, com força e agilidade para fazer qualquer tarefa diária.

“Toda essa experiência me aproximou da minha esposa e nos aproximou de Deus”, diz Richard. “Nós sentimos que podemos depender totalmente dele para qualquer coisa”.

Deixe seus comentários