COVID-19: Homem morre após ingerir “cloroquina” e sua esposa fica em estado crítico

A FDA (Federação de Alimentos e Medicamentos), adverte às pessoas que não se automediquem para evitar o Covid-19.

Recentemente, um homem morreu depois de ingerir uma substância usada para limpar aquários.

O químico contém “cloroquina”, que é uma droga que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em várias ocasiões afirmou que pode evitar que as pessoas contraiam o coronavírus.

A esposa do homem também bebeu da substância; e atualmente encontra-se em estado crítico de saúde.

O sistema de cuidados da saúde disse em um comunicado: “Após 30 minutos da ingestão, o casal experimentou efeitos imediatos que requerem entrada em um hospital próximo o Banner Health”.

Segundo o Dr. Daniel Brooks, diretor médico do Centro de Informação sobre Drogas e Veneno de Banner, o aditivo contém o mesmo ingrediente ativo que o medicamento prescrito que a cloroquina usava para prevenir e tratar a malária, mas está formulado de maneira diferente.

A cloroquina e o Coronavírus

Trump, por sua vez, tem promovido publicamente a prescrição de cloroquina na luta contra o coronavírus.

Mas os especialistas em saúde advertem que qualquer sugestão de que isto funcione é puramente anedótica.

“Devido a incerteza em torno do COVID-19, entendemos que as pessoas estão tentando encontrar novas formas de prevenir ou tratar esse vírus, mas automedicação não é a maneira de fazê-lo”, Brooks disse em um comunicado.

Diante disto, os Centros para o Controle e a Prevenção de Doenças, informam que não existe até o momento um medicamento aprovado pela FDA para tratar pessoas infectadas com Covid-19.

Eles também acrescentaram que vai levar um pouco mais de tempo para executar uma vacina para esta doença.

Por outro lado, a FDA deu a cara e aconselhou as pessoas a não ingerir cloroquina de nenhuma forma; a menos que tenha sido receitada por um médico.

Deixe seus comentários