CONMOVEDOR! Criança ora de joelhos na rua pelo fim da pandemia

Uma rua vazia e silenciosa no Peru foi o lugar escolhido por uma criança para pedir a Deus pelo fim da pandemia.

A imagem foi gravada na segunda-feira passada (13) pela fotógrafa Claudia Alejandra Mora Abanto; vizinha do menino no bairro de Guadalupe, em La Libertad.

Mora através do Facebook, disse que tirou a foto antes de um dia de oração que vêm realizando seus vizinhos todos os dias.

A imagem do pequeno, de joelhos, com olhos fechados e mãos juntas, tornou-se um símbolo de esperança e fé em Guadalupe.

Claudia indica que aproveitou alguns “minutos antes que as pessoas saiam a suas portas para orar para fazer uma tomada de todas as velas”, mas “grato foi o momento” quando encontrou “esta criança”.

“Perguntei-lhe logo o que fazia e me respondeu em sua inocência que lhe pedia solzinho um desejo a Deus e que saiu porque em sua casa havia muito barulho, que assim seu desejo não ia se cumprir”.

“Seu desejo é claro, eles não são estranhos a saber o que está acontecendo”, disse Claudia.

“Fiquei com um sorriso no rosto, cheia de fé e esperança, mas sobretudo, encantada de testemunhar o amor e a confiança desta criança em Deus. Como é bom vê-lo inculcado neles, mesmo em tempos difíceis”, concluiu.

Em declarações ao meio local RPP, o pequeno Alen revelou que começou a orar para que Deus “cuide aos que estão com esta doença”.

“Estou pedindo que ninguém saia, muitas pessoas grandes estão morrendo com esta doença”, disse.

O menino de 6 anos disse que tomou a decisão de orar na rua pelo amor que sente por seus avós; a quem não tem visto desde o início do confinamento no Peru.

Abraham Castañeda Malca, pai da criança, acrescentou ao meio peruano: “Somos uma família católica e me surpreendeu bastante porque, imagine, com tantas coisas que estão acontecendo neste mundo: o da pandemia e ver tantas pessoas que morrem. Foi uma surpresa, realmente. O meu filho é um menino de seis anos e não pensava que ia reagir assim, foi surpreendente para todos nós”.

Neste bairro, os vizinhos se organizam para fazer uma corrente de oração cada noite e pedir pelo fim da  doença.

Deixe seus comentários