5 milhões de nigerianos marcham contra perseguição cristã após três dias de jejum

A Associação Cristã da Nigéria organizou recentemente uma marcha para encerrar um jejum de três dias.

Só em janeiro, cerca de 100 pessoas foram mortas como resultado do terrorismo e dos constantes confrontos entre muçulmanos e cristãos.

Cerca de 5 milhões de pessoas em 28 dos 36 estados da Nigéria marcharam no último domingo para protestar contra ataques e assassinatos contra os cristãos do país, bem como denunciar o fracasso do governo em detê-los.

Durante a marcha, que ele organizou pela CAN (Organização Cristã da Nigéria), os participantes trouxeram cartazes com frases como: “Os cristãos nigerianos estão ataque. Buhari age agora”, e “Nossos valores e modo de vida prevalecerão, os assassinatos não prevalecerão”.

“Embora tenhamos protestado antes, este evento tomou uma nova dimensão”, disse o presidente da Can, Sansão Ayokunle, ao jornal cristão americano Christian, Christianity Today.

Só em janeiro, 100 pessoas morreram.

Ayokunle enfatizou que as forças unidas foram capazes de dizer “não” aos assassinatos, à negligência da segurança e também à perseguição dos cristãos na Nigéria.

“É um alerta para o governo”, disse ele.

Somente em janeiro, foram registradas 100 mortes; devido a constantes confrontos entre muçulmanos e agricultores cristãos.

Segundo o presidente da Associação Cristã de Kogi, John Ibenu, “o CAN não tolerará a inaptidão e não permanecerá em silêncio, porque devemos ser a voz dos sem voz e pisoteados”.

A Aliança Evangélica Mundial (WEA) observou e relatou violência contra cristãos no país; ele também questionou o governo nigeriano.

“Exortamos o presidente Buhari e o governo nigeriano a acabar com esses ataques, combater decisivamente a impunidade que prevalece nos assassinatos e garantir a responsabilidade institucional”, disse Ephraim Tendero, secretário-geral da WEA, em um declaração assinada.

A Aliança também instou os cristãos de todo o mundo a “se juntarem aos nossos irmãos e irmãs nigerianos em oração e jejum para acabar com a violência, prevalecer a paz e a segurança e a sabedoria das autoridades nigerianas“.

Deixe seus comentários